Novo acelerador linear no HuB aumenta capacidade de atendimento de radioterapia no DF

91
Print Friendly, PDF & Email

Com uma capacidade maior de atendimento, a fila andará mais rápido e mais pacientes com câncer terão acesso garantido à radioterapia no Distrito Federal. Isso será possível com a inauguração de um novo acelerador linear nesta segunda-feira (27), no Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB). Com este novo equipamento, o HUB agora conta com dois aparelhos para esse tipo de tratamento.

“O novo equipamento vai contribuir para a melhoria da qualidade do atendimento de radioterapia no Distrito Federal e para a formação de pessoas no HUB”, afirmou a superintendente do hospital, Elza Noronha. “É um momento de muita alegria, de comemoração, é um aparelho moderníssimo. Vamos conseguir rodar essa fila e dar uma assistência de qualidade para a população”, completou o secretário de Saúde do DF, Humberto Fonseca.

O aumento no número de atendimentos será gradual. Inicialmente, passará dos atuais 45 para 65 pacientes por dia. Para atingir a capacidade máxima, o serviço está passando por mudanças internas e dependerá da disponibilidade de recursos humanos. Com os dois aceleradores funcionando em capacidade máxima, o número de atendimentos pode chegar a 110 pacientes por dia. “O HUB tem grande parceria com o governo de Brasília e esse acelerador linear cumprirá um papel muito importante para a nossa cidade”, disse o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg.

A ampliação do serviço faz parte do Plano de Expansão da Radioterapia no Sistema Único de Saúde (SUS), projeto lançado em 2012 pelo Ministério da Saúde que prevê a instalação de 100 equipamentos em todo o país. “Fico feliz em saber que os hospitais universitários estão contemplados no contexto de melhoria dessa patologia”, afirmou o presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Kleber Morais.

O aparelho do HUB foi entregue pelo Ministério da Saúde no dia 20 de julho e, durante esse período, passou pelo processo de montagem e testes. “Estive aqui visitando a obra, na entrega do equipamento e estou aqui agora com o equipamento já em funcionamento. Essa parceria é muito importante”, garantiu o ministro da Saúde, Ricardo Barros. “Desejo muito sucesso nessa parceria e que o hospital continue servindo a sociedade, que é sua missão institucional”, acrescentou a reitora da Universidade de Brasília (UnB), Márcia Abrahão.

Publicidade

O investimento do ministério com a construção do bunker (espaço destinado para instalação do aparelho) e a compra do equipamento ficou em torno de R$ 4,3 milhões. Já a fila de pacientes oncológicos para tratamento com radioterapia no HUB é organizada pela regulação da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF).

Fonte: Ebserh

0

Comentário