Esgoto a céu aberto incomoda moradores do Gama Sul

78
Print Friendly, PDF & Email

Administração responsabiliza Caesb que por sua vez não se pronuncia

Por Kleber Karpov

Moradores e comerciantes da Região Administrativa (RA) do Gama reclamam do que chamam de descaso da administração e da Companhia de Saneamento Ambiental do DF (CAESB). Desde sexta-feira (24/Nov), uma boca de lobo grelha de sarjeta, popularmente conhecida por ‘boca de lobo’ transborda dejetos oriundos da rede de captação de esgoto nas quadras 5, 11 e 13 do Setor Sul daquela RA, em frente ao COSE SUL, próximo ao Batalhão da Força Nacional.

A denúncia foi realizada ao Política Distrital (PD) pela equipe do Gama Cidadão, blog que aborda os problemas do Gama. De acordo com a denúncia, a comunidade local está “sofrendo com o descaso da Administração Regional e da Caesb, que juntas não conseguem solucionar um problema recorrente das tubulações rompidas, que infestam a área com dejetos poluentes oriundos do esgoto a céu aberto dia e noite.”.

Segundo a equipe, a ‘boca de lobo’está estourada, além do incômodo do mal cheiro, também serve de foco de contaminação, pois pedestres acabam pisando em resíduos deixados por carros que passam por cima de dejetos da rede de esgoto.

“Vários moradores da região são vistos passando com a mão tapando o nariz, para evitar sentir o mau cheiro que exala, além da contaminação dos pneus dos carros, onde alguns pedestres ao passar pelo local carregam para as entrequadras e residências.”.

Publicidade

Ainda de acordo com o denunciante, diversos moradores reclamaram do problema junto a CAESB, responsável pela manutenção da rede de esgoto no DF, porém, o órgão parece fazer ‘vista grossa’ para o caso.

As outras partes

PD apurou o problema junto à Administração Regional do Gama. Por meio da Assessoria de Comunicação, a pasta atribuiu à responsabilidade à CAESB. “As demandas em relação a problemas de abastecimento hídrico, bem com relativos a esgotos são de responsabilidade da CAESB, sendo que todas as reclamações referentes a ocorrências ao assunto em áreas públicas que chegam até a Administração Regional do Gama são encaminhados àquela companhia.”.

Também acionada para se pronunciar, a CAESB, por sua vez, não se manifestou, até o momento da publicação da matéria.

0

Comentário