MPDFT: Sindate-DF protocola denúncia na Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde

Print Friendly, PDF & Email

Dado acontecimento de superlotação de pacientes nos prontos socorros dos hospitais da rede de saúde do DF, que ocorreram nos últimos meses, conforme divulgado pelo Sindate, a direção do sindicato formalizou a denúncia ao Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios (MPDFT), na tarde da quinta-feira (05/10), e notificou a Secretaria de Estado de Saúde (SES-DF) e o Conselho Regional de enfermagem (COREN-DF), para que tomassem uma providência relacionado ao ocorrido.

Com as más condições de trabalho e o déficit de servidores, os usuários estão ficando prejudicados quanto ao atendimento que recebem nas emergências desses hospitais. A direção do Sindate entende que há um déficit de profissionais em todos os hospitais regionais do DF, no entanto, permitir com que dois servidores continuem atendendo em um plantão 50 pacientes é desumano.

Inúmeros servidores procuraram a direção do sindicato pedindo que a entidade intervisse junto aos órgãos competentes para solucionar, de uma vez por todas, esse problema. A direção procurou diversas vezes a Secretaria de Saúde para expor a situação, e sempre ouvia a mesma resposta, não há dinheiro para contratar os servidores e nem para conceder as 40h.

A Secretaria de Saúde vive trabalhando com servidores reduzidos, só que isso antes não era percebido porque esses mesmos servidores dobravam as escalas fazendo horas extras. Porém, hoje a SES não pode mais contar com essas horas extras por causa do atraso no pagamento dos últimos 6 meses, o que levou os servidores a se recusarem em continuar fazendo jornada além do ponto oficial.

Dessa forma, o Sindate não viu outro jeito a não ser notificar a SES-DF e o COREN-DF, e protocolar denúncia no MPDFT. Agora que o GDF saiu do limite prudencial, não há motivos para não nomear os concursados e conceder 40h para os servidores que já entraram com o pedido, e assim suprir o déficit existente.

Confira o recebido das notificações feitas aos órgãos acima citados.

Fonte: Sindate-DF

0