Senadora Ana Amélia critica destinação de R$ 3,6 bilhões para financiar campanhas eleitorais

40
Print Friendly, PDF & Email

Parlamentar lembrou desassistência na saúde, educação e segurança

Por Kleber Karpov

A senadora Ana Amélia (PP-RS), postou um Twitter, neste sábado (12/Ago), em que criticou a proposta aprovada pela comissão que discute a reforma política que criou o Fundo Especial de Financiamento da Democracia, que deve destinar, R$ 3,6 bilhões em recursos da União para o financiamento público de campanhas eleitorais. O valor equivale a 0,5% da receita líquida do governo.

Na postagem, em poucas palavras, Ana Amélia lembrou a crise de identidade política, econômica além da desassistência do Estado nas políticas públicas voltadas à Saúde, Eduação e segurança.

“Quando faltam leitos nos hospitais, faltam vagas nas escolas e falta segurança, como explicar a sociedade que os partidos terão R$ 3,6 bilhões de recursos públicos para a campanha eleitoral?  Aprovar essa medida é ir na contramão do que exige a sociedade.”, afirmou.

A parlamentar citou ainda a decisão recente do Supremo Tribunal de Justiça (STF), que negou a possibilidade de concessão de reajuste de 16% aos magistrados e procuradores. “As lideranças partidárias deveriam mirar-se no exemplo do STF, que decidiu não conceder reajustes aos ministros por entender que a crise fiscal exige responsabilidade de todos, em favor do país!”, concluiu Ana Amélia.

Publicidade

A crítica acontece um dia após a comissão especial da Câmara criada para analisar a Proposta de Emenda à Constitucional (PEC) 77/03, que propõe mudanças no sistema político-eleitoral brasileiro, aprovar o texto base do relator. Com pendências de apreciações de destaques, a matéria volta a ser apreciada na terça-feira (15Ago).

0

Comentário