Técnicos em enfermagem trabalham sem supervisão de enfermeiro no HRGu e chefia é conivente

Print Friendly, PDF & Email

Por Evely Leão

Já não bastasse o sucateamento, a falta de remédios e de servidores nos hospitais da rede, entre outros problemas recorrentes, agora a Secretaria de Estado de Saúde, retirou os servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que prestavam serviço na Sala Vermelha do Hospital Regional do Guará (HRGu), e deixou que os servidores do hospital, que já são poucos, assumissem o setor.

Devido a mais esse ato irresponsável da Secretaria de Saúde, os servidores do hospital, que já contam um quadro deficiente, estão tendo dificuldades de prestar um bom atendimento à população. Na noite da terça-feira (08/08) a direção do Sindate foi procurada por um técnico em enfermagem, que contou o que acontecendo. O vice-presidente do Sindate, Jorge Viana foi ao local e constatou que a equipe estava trabalhando com apenas 1 enfermeiro para dar suporte em todos os setores.

Além da falta de enfermeiros, faltam também técnicos em enfermagem e os poucos que têm estavam trabalhando sem supervisão. Outro ponto é o caso da Gerente de Enfermagem, que mesmo sabendo do problema pelo qual os servidores estão passando, afirma que não pode assumir o plantão por ser cargo comissionado e não ser servidora de carreira.

Enquanto isso, os pacientes continuam sendo internados na Sala Vermelha, o Pronto Socorro do Hospital também continua lotado, e a enfermagem está tendo que se virar com o que não tem. Por esse motivo, a direção do Sindate orienta a todos os auxiliares e técnicos em enfermagem a não trabalharem sem a supervisão do enfermeiro.

Acompanhe o vídeo da denúncia feita no Hospital do Guará, na noite de ontem, o qual já teve mais de 11 mil visualizações e 378 compartilhamentos.

Fonte: Sindate-DF

0