Jornalista e líder comunitário é atacado por governador do DF

Print Friendly, PDF & Email

Servidores com cargos comissionados rechearam ‘reunião’ com moradores de Vicente Pires

Por Kleber Karpov

O Jornalista e líder comunitário Gilberto Camargos, presidente da  Associação de Moradores do Setor Habitacional Vicente Pires (AMOVIPE), que inclui a Colônia Agrícola 26 de Setembro, a Colônia Agrícola Cana do Reino, a Colônia Agrícola Samambaia, a Vila São José e o Setor Habitacional Jóquei Clube, uma grande associação que conta hoje com mais de cinco mil associados, foi literalmente atacado pelo governador Rodrigo Rollemberg, em uma solenidade de lançamento do cadastro para regularização da Gleba III de Vicente Pires.

Aos gritos de “Rollemberg, Rollemberg, Rollemberg”, aproximadamente 200 servidores de várias administrações regionais foram convocados pelo governo para ovacionar o governador na Solenidade, umas três vezes mais funcionários do que o número de moradores presentes, que não passavam de sessenta. O batalhão do governador foi ao local para blindá-lo, já que o jornalista Gilberto Camargos e outras lideranças defendem outra tese para regularizar a região, a qual pede nova demarcação das terras das fazendas que originaram a área da Colônia Agrícola Samambaia e as outras glebas de Vicente Pires.

Segundo a tese de Gilberto e outros líderes da região, a regularização que está sendo feita pelo governo está eivada de irregularidades, a começar pela dúvida fundiária que envolve o registro das terras que originaram Vicente Pires. Gilberto prova, por extensa documentação, que a área de aproximadamente 970 alqueires supostamente de propriedade da Terracap, não são dela de fato, pois apenas 400 alqueires das fazendas foram desapropriados na década de 60, quando da desapropriação do DF. Ante à dúvida, eles defendem nova demarcatória da região, pois muitos lotes estão em terras particulares e o governo estaria vendendo irregularmente lotes que não são dele.

Após as assinaturas do lançamento do dito cadastramento pelo Presidente da Terracap, Júlio César de Azevedo Reis, o governador pegou o microfone, começando por desferir palavras de ordem. Em seguida, saiu do palanque e foi até o líder comunitário Gilberto Camargos, que se encontrava sentado na primeira fileira de cadeiras e, com o dedo em riste e em tom de acusação, gritou: “grileiro, grileiro que está tentando prejudicar a regularização para tirar vantagens, não vamos aceitar que grileiro prejudique nada, vamos passar por cima de tudo e de todos”.

Reprodução Facebook

Rollemberg continuou falando e gritando, até que Gilberto Camargos se levantou e ambos ficaram cara a cara; depois o governador se afastou um pouco quando o jornalista e líder comunitário o desafiou a provar o que estava falando, momento em que os funcionários convocados para bater palmas para o governador o envolveram e começaram a gritar, encobrindo os gritos dos moradores, que pediam para o líder comunitário ter direito a fala.

Após o ocorrido, Gilberto Camargos procurou a 38ª Delegacia de Polícia de Vicente Pires para registrar uma ocorrência de calúnia, difamação e exposição e também dará entrada em um processo de danos morais contra o governador. Ao ser ouvido pelos jornalistas, Gilberto fez um desafio ao governador Rodrigo Rollemberg: “Senhor governador se o senhor fala ou falou a verdade alguma vez, te desafio a provar que sou grileiro ou provar qualquer ato que desabone minha conduta durante toda minha vida. Se o senhor tem caráter, prove o que disse e não fique como um covarde e mentiroso, pois, do contrário, te farei provar na justiça”.

Se não bastassem os ataques do governador, logo após, o jornalista foi barrado em uma churrascaria pelo presidente da Associação Comercial e Industrial de Vicente Pires (ACIVIP), Anchieta Coimbra. Nessa reunião, o governador estava reunido com empresários que o estão apoiando em troca de manter edifícios irregulares e puxadinhos em comércios, que tiram a acessibilidade e prejudicam à população local. Segundo Gilberto, alguns dos empresários nem são oriundos da Região Administrativa de Vicente Pires e querem, na verdade, controlar uma área muito nobre às margens da EPTG e áreas do Taguaparque.

Em reunião após o evento, os moradores decidiram por não fazer o cadastro sem que o governador venha pessoalmente conversar com a comunidade, pois Rodrigo Rollemberg e seus secretários já estiveram inúmeras vezes na região, mas, em nenhuma vez se reuniu com a população. “O governador reuniu-se apenas com empresários até o momento, que o apoiam por interesse de ocupar a única área existente em Vicente Pires para equipamentos públicos na Gleba III”, informa. A área, pasmem, é aquela às margens da EPTG, ao lado da Colônia Agrícola Samambaia, a mais nobre e cara da região.

1

Kleber Karpov

@KleberKarpov Jornalista (MTB 10379-DF) Perfil Acadêmico e Profissional Pós-Graduando em Auditoria em Serviços de Saúde (ICESP-DF) Graduado em Jornalismo (ICESP-DF); Ciências Políticas (Veduca/USP); Consultor em Tecnologia da Informação; Consultor em Marketing Político; Coordenador de Campanhas políticas ou institucionais; ex-Assessor Parlamentar na Câmara Federal; Vice-Presidente da Associação Brasiliense de Blogueiros de Política (ABBP); Projetos Pessoais e Sociais: Criador do projeto www.queromeucarrodevolta.com.br (2012), para vítimas de roubos e furtos de veículos; Editor e Apresentador do telejornal Quero Meu Carro de Volta Apresentador do Panorama Político (Rádio Federal) Envie sua sugestão de pauta: Whatsapp: (61) 99606-2984 E-Mail: karpovls@gmail.com

Você pode gostar...

Comentário