Juarezão foge de Comissão que analisa o PL do Instituto HBDF e é chamado, por eleitor de Brazlândia, de covarde vendido e canalha

Print Friendly, PDF & Email

Deputados que abandonaram sessão podem ser acionados por falta de decoro parlamentar

Por Kleber Karpov

Na quarta reunião para votação do parecer do Projeto de Lei nº 1.486/2017, que cria o Instituto Hospital de Base, pela terceira vez o PL deixou de ser votado. Dessa vez, na manhã de terça-feira (3/Mai), após duas faltas do deputado Juarezão (PSB), relator da Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC) da Câmara Legislativa do DF (CLDF), o parlamentar, dessa vez presente, em manobra para evitar a votação do relatório, se retirou da sessão para tentar fazer com que o Projeto fosse apreciado pelo plenário da CLDF. Porém, o distrital, Wasny de Roure (PT), presidente da CESC, indeferiu o pedido do colega.

A jogada

Durante a sessão, Juarezão pediu a palavra, no início da leitura da pauta, para apresentar uma questão de ordem. “Os prazos desta comissão há muito tempo se esgotaram, por isso solicito que o projeto seja enviado para a Mesa Diretora para inclusão na ordem do dia e votação em plenário”.

Contestação

Porém a questão de ordem foi contestada por Wasny de Roure . “É preciso esclarecer que essa matéria não foi votada pela comissão em respeito à ausência do relator, e não por falta de quórum. O próprio relator desrespeitou os prazos regimentais, então não se pode falar em atraso da comissão”, esclareceu.

A ‘proposta’ de Juarezão também foi criticada por Raimundo Ribeiro (PPS) que acompanhou a posição de Wasny de Roure. Ribeiro criticou a solicitação de envio do projeto diretamente ao plenário. “Não esperava que o governo usaria esse tipo de manobra para evitar a discussão do projeto na comissão. A questão de ordem não procede, pois foi o próprio relator que deu causa ao atraso”, disse.

Negativa

Deputado Juarezão abandona sessão da CESC para não ler relatório sobre PL do IHBDF – Foto Rinaldo Morelli/CLDF

Wasny de Roure rejeitou a questão de ordem e determinou que Juarezão proferisse seu relatório sobre o projeto. O parlamentar, no entanto, se recusou a apresentar o parecer e se retirou da sessão. Antes de se levantar e deixar a sala de reuniões, sob protesto de diversos servidores do Hospital de Base que acompanhavam a reunião.

Suplência e manobra

Na sequência, Wasny de Roure apontou a indicação de um relator substituto para dar continuidade a apreciação do relatório, porém, a sessão foi inviabilizada com a retirada da distrital Luzia de Paula, que retirou o quórum mínimo para o funcionamento da colegiado. “Em solidariedade ao deputado Juarezão, também me retiro”, justificou a  deputada Luzia de Paula, também, sob protestos da plateia.

Com apenas dois deputados, Wasny de Roure foi obrigado a encerrar a reunião. “Eu considero que a questão de ordem do relator não procede. Vou levar essa posição ao presidente da Casa, pois entendo que uma matéria dessa magnitude não pode deixar de ser apreciada pela comissão temática responsável”, protestou Wasny de Roure.

Raimundo Ribeiro não deixou por menos e disparou críticas aos colegas. “Esta comissão hoje ofereceu um triste espetáculo à sociedade. Fica claro aqui que o governo não quer debater a proposta. A pressão agora deve ser exercida nas galerias do plenário. O projeto só será derrotado com a presença maciça dos servidores do Hospital de Base nesta Casa”.

Reação

A postura de Juarezão, repercutiu entre os servidores da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF) e um profissional de saúde, que PD não conseguiu identificar, publicou um áudio, no aplicativo de mensagens Whatsapp, em que critica a ação que chamou de “covarde” por parte do Distrital. O suposto colega de trabalho do distrital foi além Se identificou enquanto eleitor da cidade de Brazlândia, reduto eleitoral do parlamentar e afirmou que o distrital, durante a campanha eleitoral esteve na residência do colega para pedir votos, mas recebeu um não por conhecer a “falta de caráter” do distrital.

 

Falta de Decoro

Representantes de entidades sindicais estudam para ver se acionam Juarezão e a distrital, Luzia de Paula, por abandonarem a sessão da CESC, junto ao Conselho de Ética da CLDF.

Sobre o assunto, Política Distrital (PD) conversou com um advogado, que pede para não ser identificado, sobre a postura dos parlamentares que abandonaram a sessão. Segundo o operador do Direito, tanto Juarezão quanto a distrital, Luzia de Paula (PSB), ambos do partido do governador do DF, o socialista, Rodrigo Rollemberg, podem ser acionado pelo conselho de Ética, por falta de decoro parlamentar.

“A lamentável postura do distrital Juarezão, na sessão da Comissão Educação, Saúde e Cultura, na qual o mesmo foi designado relator do Projeto de Lei de inciativa do Executivo, além de ser incompatível com o decoro parlamentar ainda violou e suprimiu o pleno exercício da atividade legislativa dos demais parlamentares se manifestarem acerca da referida matéria. O golpe, do deputado Juarezão, na tentativa de satisfazer o capricho de Executivo violou o direito da sociedade do DF, para o qual e ele foi eleito para defender, bem como violou a imagem, a credibilidade e a exigida lisura que é esperada pelo povo, de seus representantes eleitos. No entanto, cumpre registrar que a falta de decoro e compostura parlamentar do Sr. Juarezão foi aprovada e seguida na íntegra pela deputada Luzia de Paula que, para satisfazer os intentos do Palácio do Buriti deixou de exercer a esperada atuação da Comissão, retirando-se para que o quórum fosse prejudicado, esquecendo que quem a elegeu foi o povo do DF e não o atual ocupante do Buriti. Ambos, envergonham o eleitorado do DF com as condutas dignas de censura, não só por parte da opinião pública, bem como pela enérgica atuação da Comissão de Ética da Câmara Legislativa, ou quem sabe de uma apreciação, de uma ação popular perante o Judiciário local, uma vez que o princípio constitucional da moralidade foi violado pelos dois distritais inconsequentes e inimigos do povo do DF. Agora te pergunto o seguinte: Será que os deputados da Comissão vão ficar omissos e deixar que Juarezão e sua parceira, Luzia de Paula, suprimam seus direitos legislativos ou tentarão resgatá-los com esse golpe?”, afirmou.

A outra parte

PD entrou em contato com o deputado Juarezão e com a assessoria de Luzia de Paula para obter informações sobre a conduta legislativa dos parlamentares. Mas, até o momento da publicação da matéria, não obteve nenhum retorno.

Com informações da CLDF

2

Kleber Karpov

@KleberKarpov Jornalista (MTB 10379-DF) Perfil Acadêmico e Profissional Pós-Graduando em Auditoria em Serviços de Saúde (ICESP-DF) Graduado em Jornalismo (ICESP-DF); Ciências Políticas (Veduca/USP); Consultor em Tecnologia da Informação; Consultor em Marketing Político; Coordenador de Campanhas políticas ou institucionais; ex-Assessor Parlamentar na Câmara Federal; Vice-Presidente da Associação Brasiliense de Blogueiros de Política (ABBP); Projetos Pessoais e Sociais: Criador do projeto www.queromeucarrodevolta.com.br (2012), para vítimas de roubos e furtos de veículos; Editor e Apresentador do telejornal Quero Meu Carro de Volta Apresentador do Panorama Político (Rádio Federal) Envie sua sugestão de pauta: Whatsapp: (61) 99606-2984 E-Mail: karpovls@gmail.com

Você pode gostar...

Comentário

1 Resultado

  1. 5 de maio de 2017

    […] publicação de matéria, por Política Distrital (PD), intitulada ‘Juarezão foge de Comissão que analisa o PL do Instituto HBDF e é chamado, por eleitor de Brazlân…‘(4/Mai), a deputada distrital Luzia de Paula (PSB), se manifestou sobre abandono da Comissão […]