No Hospital de Santa Maria, ‘sentar no trono’ se tornou perigoso

Print Friendly, PDF & Email

Servidores denunciam falta de papel higiênico entre outros artigos de limpeza e higienização e apontam risco de infecções hospitalares

Por Kleber Karpov

O assunto parece brincadeira, principalmente, após a notícia de proibição de os servidores da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) ficarem impedidos de fazerem necessidades fisiológica na Administração Central (ADMC), por falta de Água. Mas no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), não foi tão diferente, mas por falta de papel toalha, papel higiênico, sabão para higienização das mãos. A denúncia chegou de uma servidora do HRSM que pediu sigilo de identidade.

De acordo com a profissional de Saúde, a falta desses materiais prejudica o trabalho da empresa, responsável por garantir a limpeza das áreas do hospital, além de expor trabalhadores e pacientes a infecção hospitalar.

“No hospital de Santa Maria desde 17 de janeiro, a APECE, empresa de limpeza e conservação que atende o hospital, não estão conseguindo prestar o serviço com excelência por falta de material necessário e agora não temos mais sabão para higienização das mãos, papel toalha, e para piorar não tem papel higiênico.”, disse.

A servidora reclamou da perseguição aos servidores, das condições de trabalho além da falta de insumos e explicou que um dos motivos para a falta de materiais de limpeza é o atraso de pagamento à Empresa. “Hoje pedimos providência para a nossa chefia, e resposta que ela teve da APECE é que não tem em estoque e não tem previsão pois a SES não está pagando!!!!”, afirmou.

A profissional de saúde alertou ainda para um perigo, a disseminação de infecção hospitalar entre pacientes e trabalhadores. “Trabalho na UTI e não aprendi técnica higienização das mãos, sem sabão e sem papel toalha para secar. O que vai dar de atestado médico de servidoras com infecção urinária.”, ironizou.

Secretaria contesta   

Ao ser questionada por Política Distrital, a SES-DF refutou, por meio de nota da Assessoria de Comunicação, a falta de materiais de limpeza, embora tenha admitido que faltou, por algumas horas.

“A direção do Hospital Regional de Santa Maria esclarece que a denúncia  não procede. A empresa que presta serviços de limpeza na unidade nunca deixou de prestar os serviços pelos quais fora contratada e nem de fornecer insumos.”.

No entanto a SES-DF admitiu que o HRSM ficou desabastecido de materiais de higienização, no período da manhã.

“A direção informa, por fim, que na manhã desta segunda-feira (06) houve demora no recebimento de materiais como papel higiênico e papel toalha. Os materiais demoraram a chegar do fornecedor deixando o hospital sem papel higiênico e papel toalha por algumas horas apenas.”.

Falando em trono

Outra servidora, no aplicativo Whatsapp, mostrou que o problema não foi exclusivo do HRSM. Isso porque, de acordo com a trabalhadora,  também houve falta de papel higiênico no Hospital Materno Infantil (HMIB). Pelo jeito, ou a segunda-feira, não foi dia de majestades. Ou a SES-DF baixou o nível nas retaliações aos servidores da Saúde?

0

Comentário