Entre tapas e beijos, GDF e SindSaúde prosseguem lado a lado

Print Friendly, PDF & Email

Após publicação de matéria, diretor do SindSaúde, por ser parte interessada, entrou em contato com Política Distrital para esclarecer a questão

Por Kleber Karpov

Política Distrital publicou, nesta sexta-feira (3/Mar), matéria sob o título ‘Gestão termina e diretores do SindSaúde-DF não se apresentam à Secretaria de Saúde?’. Nela o blog aborda denúncia de uma servidora da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) que questionou o não retorno da diretoria do SINDSAÚDE-DF, ao atendimento nas unidades da SES-DF, uma vez que a licença para desempenho de mandato classista venceu em 7 de fevereiro.

Embora tenha questionado, tanto a SES-DF, quanto o SINDSAÚDE-DF, sem obter retorno, Política Distrital publicou matéria sobre o assunto. Após a publicação,o blog recebeu contato do diretor do Sindicato, Ênio Roberto Alves de Araújo, para esclarecer o caso.

De acordo com Araújo, após o acordo firmado na Justiça, o SindSaúde solicitou à Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (SEPLAG), a prorrogação do prazo, publicada no Diário Oficial do DF em 23 de fevereiro, para atuarem à frente da gestão. Isso porque, com a judicialização do processo eletivo, naturalmente, a Justiça manteve a atual diretoria à frente da entidade sindical.

Roberto, que elogiou a importância do trabalho jornalístico de Política Distrital, explicou que ao ler a matéria publicada,  por ser “parte interessada” fez questão de esclarecer o caso. O Sindicalista criticou ainda a falha dos entes envolvidos que deveriam prestar as informações solicitadas.

Após a publicação da matéria, a SES-DF e também a SEPLAG entraram em contato com o PD para dar o parecer sobre o pedido de informações.

“A Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), órgão central de gestão de pessoas do governo de Brasília, informa que recebeu um mandado de segurança determinando a prorrogação, até 29 de março, dos mandatos classistas dos servidores citados, em função de questões relacionadas às eleições internas do sindicato. A ordem de serviço pode ser conferida no Diário Oficial.”.

Estranhamente

Ao ser questionado sobre o assunto o SINDSAÚDE-DF, que conta com uma assessoria de comunicação de dar inveja a alguns veículos, nas palavras da presidente da entidade, optou por não se manifestar sobre o assunto.

Embora não seja saudável no jornalismo, se recorrer ao caminho das hipóteses, a julgar que de setembro de 2016, até o momento, a presidente do Sindicato, Marli Rodrigues, processou o blog por duas vezes [Veja em Setembro/2016 e Janeiro de 2017 ] , para tentar calar Política Distrital e retirar todas as matérias, de algum modo desfavoráveis aos interesses da sindicalista, embora os juízes não tenham concedido tais solicitações, talvez dê para imaginar o silêncio.

Nem tão inimigo assim

Mas o cômico da situação é que a sindicalista propaga pelos quatro cantos do DF ser a inimiga pública número um do governador do DF, Rodrigo Rollemberg. Sem entrar no mérito do merecimento, aparentemente a recíproca não é verdadeira. Pois será que o governador perderia a oportunidade de negar tal prorrogação de prazo?

0

Comentário