“Ressentimento e desespero” sugere candidato ao SindSaúde-DF, sobre tentativa de envolvimento do PT-DF à negociação de administração de Sobradinho

Print Friendly, PDF & Email

Expulsa da CUT-DF em 2014, entre outros motivos, por inadimplência, desde 2012, SindSaúde “pula de galho em galho nas Centrais Sindicais para se tentar se projetar politicamente o que só prejudica a categoria”, afirma Elias Lopes

Por Kleber Karpov

Política Distrital conversou com o candidato a presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde do DF (SINDSAÚDE-DF), Elias Lopes. O sindicalista, diretor administrativo ‘distanciado’ da entidade, por discordar da gestão, afirmou que atual presidente do Sindicato, Marli Rodrigues, “cospe nos próprios colegas de chapa com discurso antipetista”, ao tentar denegrir a imagem da concorrente, ao sugerir suposta disputa por administração da Região Administrativa de Sobradinho.

Política Distrital conversou com Elias Lopes, responsável pela denúncia, em 2013,  do desvio de mais de R$ 2 milhões, dos cofres do SINDSAÚDE-DF, caso noticiado pelo  DFTV da Rede Globo, com ampla cobertura do portal Câmara em Pauta à época.

Um dos eleitos na chapa de Marli Rodrigues em 2013, Lopes disse ao blog que foi o responsável por denunciar, logo após assumir a pasta de diretor administrativo da entidade e tomar conhecimento das transferências ilegais para contas de funcionários de confiança, do genro e até mesmo da filha da sindicalista, que não trabalhava no sindicato.

POLÍTICA DISTRITAL: ELIAS VOCÊ FOI ELEITO NA CHAPA DO SINDSAÚDE JUNTAMENTE COM A SENHORA MARLI RODRIGUES, MAS ACABOU SE AFASTANDO DA GESTÃO, POR ASSIM DIZER. O QUE HOUVE?

ELIAS LOPES: Sim, nós compusemos a chapa, eu saí para diretor administrativo. O sindicato estava passando por crise financeira, o que não faz sentido pois naquela época a arrecadação mensal da entidade era de R$ 1,5 milhões, o que em pareceu estranho. Houve aquele episódio em que o sindicato mandou demitir mais de 40 funcionários, você presenciou isso lá, o que é normal em um enxugamento por causa de uma crise. Mas me incomodou bastante um sindicato, entidade classista que tem como única finalidade proteger interesses e direitos de trabalhadores, demitir e não pagar as rescisões me incomodou bastante. Naquela época, enquanto diretor da entidade, eu solicitei informações das movimentações financeiras do Sindicato, o que foi explicativo ver aquele montante de mais de R$ 2 milhões desviados do Sindicato para contas de diretores, funcionários de confiança da Marli, que era diretora financeira na gestão anterior, para a conta do genro, e até da filha que sequer que embora tivesse trabalhado no Sindicato alguns anos atrás, já não trabalhava mais na entidade. Se você observar na reportagem da Globo, aquelas cópias das transferências ilegais foram assinadas por mim para mostrar a autenticidade do documento.

PD: MAS VOCÊ DENUNCIOU ESSES DESVIOS?

EL: Naquela época, os funcionários demitidos estavam na luta para tentar receber as rescisões junto ao SINTES [Sindicato dos Trabalhadores em Entidades Sindicais (SINTES-DF)] e o sindicato se mobilizou, uma vez que o SindSaúde sequer tinha dado baixa nas rescisões deles. E você era um dos demitidos. Que por sinal eu tenho rido bastante da chapa da Marli quanto tentam mentir para a categoria e falam que aquela entrevista que veio ao ar pela TV GLOBO era mentira e que te acusam de ter salário de R$ 30 mil pois eu sei que era R$ 5 mil, para tentar desqualificar a matéria. Mas o fato é que os Sindicalizados estão sendo extorquidos, por Marli Rodrigues. Mas voltando a questão da denúncia, eu fui procurado por uma comissão dos demitidos e como já tinha os comprovantes em mãos eu passei para eles que registraram a denúncia na 5a DP. Só não sei o, porquê, até hoje parece que essa coisa toda não foi investigada.

PD: A DENÚNCIA TAMBÉM FOI PARAR NA POLÍCIA FEDERAL, CERTO? COMO?

EL: Foi porque quando os demitidos recorreram ao Ministério Público do Trabalho, que aplicou a multa de R$ 7,5 milhões no Sindicato, por deixar de cumprir um Termo de Ajuste de Conduta, do recolhimento do FGTS e do INSS dos funcionários. A doutora Marici do MPT acionou a Polícia Federal. O que soube depois disso é que ao ser intimada a depor, a sra. Marli Rodrigues, apresentou atestados de Saúde para não comparecer as oitivas, depois disso, não acompanhei mais o caso.

PD: ELIAS, COMO VOCÊ RECEBEU A NOTÍCIA, COM O VAZAMENTO DAQUELES ÁUDIOS EM QUE A PRESIDENTE DO SINDSAÚDE GRAVOU O VICE GOVERNADOR E PEDIU PARA TRANSFERIR UM SERVIDOR DO CRUZEIRO PARA TENTAR TE NEUTRALIZAR?

EL: Confesso que não entendi o tamanho da burrice. Como é que uma pessoa, na casa de um funcionário do Sindicato, porque não sei se todos sabem, Valceci Medeiros, que a gravação foi na casa dele, estava licenciado do Sindicato pois foi nomeado Ouvidor da vice-governadoria do DF, e amigo dela [Marli Rodrigues], se é que se pode chamar assim, gravar o vice-governador do DF, sem o conhecimento de ambos e se auto incriminar? A matéria publicada por Política Distrital, mostra que essa senhora não tem limites para defender os interesses dela. A Marli pediu ao Renato Santana para tirar o Aristeu, lá do Cruzeiro pois ela matéria dois coelhos com uma cajadada só. A intenção era clara, impedir que eu montasse a minha chapa, dentro do que prevê o estatuto e colocar alguém dela para viabilizar a chapa dela pois ela não conseguiria montar a dela se não tivesse alguém naquela regional. Tanto é que por esse motivo, após essa matéria vir a público a senhora Marli teve que criar um plano B, foi quando ela mudou o estatuto do SindSaúde, da noite para o dia, e criou aquela regra de quem tivesse participado da gestão não poderia participar das eleições do SindSaúde.

PD: MAS VOCÊ ASSUME QUE FEZ PARTE DA GESTÃO DO ROLLEMBERG?

EL: Sim, já falei sobre isso ao seu Blog recentemente e não tenho nada a esconder em relação a isso. Eu, no governo Agnelo, compus a Mesa de Negociação do SUS, para defender os interesses do SindSaúde, indicado pelas entidades de Saúde naquela época. Ocorre que ao assumir o governo, esse governador que está aí, destruindo o SUS-DF esvaziou a Mesa de Negociação do SUS e só não extinguiu porque é uma determinação do Ministério da Saúde. Nesse contexto, a forma que encontraram, no início do governo, isso foi publicado no Diário Oficial em 22 de janeiro de 2015. É preciso frisar isso pois naquela ocasião, ninguém poderia ter noção que esse governador, mancomunado com o presidente do Conselho de Saúde iria tentar destruir a Saúde do DF. Mas naquela época, com o esvaziamento da mesa de negociação a forma encontrada para eu continuar a tratar do SUS era me nomearem pela Secretaria de Saúde, para que eu pudesse dar continuidade ao meu trabalho. Agora, não lhe parece um tremendo contrassenso, a senhora Marli usar o discurso que eu estou aliado ao governo para destruir o SUS, quando um dos principais aliados dela é o presidente do Conselho de Saúde do DF, o senhor Helvécio Ferreira, que conduz e direciona as decisões que norteiam a Saúde do DF?

PD: ESSA SEMANA UMA MATÉRIA PUBLICADA EM UM BLOG SUGERE QUE HÁ UM CONLUIDO DO PT E DA CUT PARA ROLLEMBERG “APARELHAR” O SINDSAÚDE, EM TROCA DA ADMINISTRAÇÃO DE TAGUATINGA? ISSO TEM ALGUMA PROCEDÊNCIA, JÁ QUE CONCORRES À PRESIDÊNCIA DO SINDICATO?

EL: Para mim isso é puro ressentimento. A senhora Marli foi expulsa da CUT e você noticiou isso lá atrás por inadimplência, isso pouco depois de outro escândalo quando a Marli tentou dar um golpe em todos os sindicatos da Saúde do DF, devidamente constituídos. Ela entrou com uma ação para tentar receber o desconto compulsório, aquele um dia de trabalho, de trabalhadores os trabalhadores da Saúde do DF. Ela simplesmente defendeu na ação que representa os médicos, os enfermeiros, os auxiliares e técnicos em enfermagem, os odontólogos. O oficial de Justiça chegou a tentar notificar o secretário de saúde, na época o Rafael Barbosa que se negou a pagar e por meio da Justiça demonstrou que a senhora Marli agiu de má fé para tentar induzir o juiz ao erro. Os sindicatos entraram com ‘amigus curis’ e estão tentando até hoje que essa injustiça seja corrigida. Nessa brincadeira o golpe da senhora Marli, nas entidades sindicais, demostra o desrespeito total aos trabalhadores pois até os outros sindicatos se sentem desconfortáveis de compor alguma ação com o SindSaúde. E nós estamos falando de algo em torno de pelo menos R$ 30 milhões. Isso foi a gota d’água naquela época, ocasião em que ela inclusive saiu do PT, porque não teve amparo no partido para mais essa tramoia, além do desgaste por causa do escândalo de tentar dar calote em ex-funcionários, de levar multa de R$ 7 milhões do Ministério Público do Trabalho. Então, se você parar para avaliar, a senhora Marli está em situação de total desespero, por saber que pode ser presa a qualquer momento, por saber que a categoria sabe dessas falcatruas dela e não confiar nela. Vale observar que a arrecadação do Sindicato, desde que ela assumiu, despencou. Hoje o Sindicato arrecada cerca de R$ 800 mil. E aí vem uma série de descontos na fonte, lá na Secretaria de Saúde e o valor líquido cai para cerca de R$ 550 mil. Os funcionários do Sindicato, para ter uma ideia só passaram a receber em dias depois daquele escândalo por força de um acordo firmado no Ministério Público em que os salários são retidos na fonte, antes da Secretaria de Saúde repassar os recursos para as contas do Sindicato. Mas voltando a questão de Sobradinho, a senhora Marli está em total desespero e já não tem muito o que inventar. E estou te falando isso pelo seguinte, ela [Marli Rodrigues] faz esse discurso antipetista em relação a minha chapa, mas na própria chapa dela, há petistas históricos. Esse é o caso do ex-marido dela, Luiz do Vale, do Jefferson Bulhosa, do próprio Agamenon que foi presidente do Sindicato por anos, do Roberto lá do HRAN [hospital Regional da Asa Norte]. O próprio Sandoval [de Jesus Santos] é ex-secretário geral e ex-secretário de comunicação do PT, atualmente licenciado da executiva do PT, pois é funcionário do Tribunal de Justiça do DF e, licenciado do SindSaúde, o Sandoval é membro do Conselho Eleitoral do Conselho Eleitoral das eleições do SindSaúde, indicado por ela. Então esse discurso é pura falácia, conversa para boi dormir. A senhora Marli cospe nos próprios companheiros da chapa com esse discurso antipetista.

PD: MAS O SINDICATO HOJE É FILIADO A FORÇA SINDICAL, NÃO HÁ UMA DISPUTA DE CENTRAIS SINDICAIS?

EL: Olha as centrais sindicais são a casa de uma entidade sindical. Como disse, a Marli foi expulsa da CUT, por inadimplência e em consequência das ações dela e desde então fica pulando de galho em galho. Ela filiou o Sindicato na Nova Central Sindical e posteriormente, pulou para a Força Sindical. Não podemos ignorar que além dos problemas locais que vão desde a corrupção na Saúde, o sucateamento das unidades da Saúde para entregar a gestão para as Organizações Sociais, por parte desse governo que está aí, não vejo caminho mais natural que buscar apoio na CUT. Temos no âmbito federal questões gravíssimas que afrontam os servidores públicos e nos atingem em cheio como a reforma da previdência. Agora eu te pergunto, o que a Força Sindical defende? Acaso a Força Sindical não votou favorável PL 4330, PLC 30 no Senado, que desmonta o serviço público ou da PEC 241, PEC 55 no Senado, que corta dinheiro da Saúde, da Educação e de outros investimentos sociais por 20 anos, congelando os salários e suspendendo investimentos nessas áreas essenciais. Temos que combater sim o GDF mas não podemos ficar a mercê de uma direção que está amarrada a isso. Será que os servidores estão se perguntando isso? Pois foi a isso que a senhora Marli Rodrigues atrelou a representatividade dos sindicalizados, tenho certeza que sem o conhecimento deles. Aposto com você que nenhum servidor da Saúde quer ter cancelamento de salário por 20 anos, e ver as unidades de saúde que já são sucateadas, piorarem consideravelmente por falta de investimento.

PD: E POUCO SE VÊ ELIAS LOPES FALAR SOBRE PROPOSTAS PARA A SAÚDE. VOCÊS TEM ALGUMA?

EL: Passamos por uma batalha pois tive que ir a Justiça para garantir a participação nas eleições pois tentaram ganhar as eleições no tapetão. Só conseguimos registrar a nossa chapa, na última semana. Nossos colegas estão recebendo ligações de alguns diretores do Sindicato com finalidades nada republicanas. Queremos fazer um jogo limpo e para isso, só agora estamos começando a fazer a nossa campanha, ao contrário da senhora Marli que tentou o WO, como você mencionou no blog há algum tempo, ela [Marli Rodrigues] chegou a comemorar a vitória com dois churrascos, mas teve que passar a vergonha de ter que, na Justiça, voltar atrás e chamar um acordo, pois estava claro as sucessivas tentativas de tentar levar as eleições com jogo rasteiro. Só que dessa vez vai ter concorrência e nós vamos pra cima, fazer nossa campanha e mostrar nossas propostas. A senhora Marli está tão desesperada que até promoção para sindicalização eles estão fazendo. Promovendo o tratamento descriminalizado de sindicalizados a partir do momento que se propõe a cobrar uma taxa exorbitante de R$ 160 aos sindicalizados e apenas de R$ 90 para as novas adesões. Isso virou mercado? Estamos atentos e vamos reverter isso. Não só reverter como baixar, consideravelmente o valor da mensalidade pois o que eles praticam é um roubo ao servidor. Basta lembrar que eles cobram a maior mensalidade de uma instituição Sindical no DF e a contrapartida é pífia.

PD: POR OUTRO LADO, NINGUÉM PODE NEGAR QUE A SINDICALISTA AFRONTOU O GOVERNO, ACHAS QUE TEM CHANCE?

EL: Kleber, realmente ela afrontou o governador, mas se você observar todos os sindicatos o fizeram. Qual o sindicato não mobilizou a Câmara Legislativa, o Ministério Público do DF e de Contas, os parlamentares na Câmara Federal e no Senado. O Sindate como você noticiou apresentou denúncias gravíssimas, como o banco de horas extras, a reestruturação das UPAs, assim como a senhora Marli que diz ser a única defensora das organizações sociais, o Jorge Vianna, foi também foi para Goiás, que era considerado o principal modelo de gestão por OSs para mostrar os problemas. O doutor Gutemberg no Sindicato dos Médicos trouxe um parlamentar da assembleia legislativa do Rio de Janeiro que apresentou os resultados do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro [(TCMRJ)] para mostrar o desastre do resultado lá no Rio em relação ao que o governo anunciou que faria aqui, a atenção primária. A diferença é que nenhum dos sindicatos foi criar situações ilegais para acabar,  por exemplo, em situação de tentativa de extorsão. Nenhum tentou usar de tráfico de influência de uma autoridade, nenhum foi utilizou de práticas criminosas, como fazer arapongagem, táticas essas da senhora Marli. A pressão dos sindicatos, dos órgãos de controle, da classe política está fazendo o governo recuar, embora tenha anunciado uma série de atrocidades que precisam ser combatidas. Agora temos sim que ir pro fronte, dialogar quando há espaço, ir para ações mais enérgicas, pro embate, quando necessário, mas usar de práticas ilegais para criar situação e fato político, acho que não é o caminho. O Sindate está sendo massacrado pelo GDF e está usando o jurídico pela questão, os médicos estão começando a ter sucesso com a gestão da GAM [Gratificação de Atividade Médica], os profissionais de radiologia, os enfermeiros, todos estão se movimentando, mas dentro da legalidade.  Quando a senhora Marli mente para a CPI da Saúde, te pergunto, será que eu estou trabalhando para beneficiar o governo? Se os caras estão investigando tudo na CPI, questionam se a criatura tem mais materiais e ela nega, a quem ela está beneficiando?

PD: E A SEPARAÇÃO DO JOIO DO TRIGO?

EL: É mais que necessária haver essa separação. O servidor precisa avaliar se realmente está sendo bem representado. Se a categoria de fato achar que desvios de recursos da categoria, que tira a possibilidade de o Sindicato ir para o enfrentamento, financeira e moralmente, contra o governo, com as outras entidades sindicais, pois se as entidades pudessem agir unidas, o governo não ia fazer a sacanagem que está fazendo com os sindicatos que se atreveram e com os servidores. Se os servidores concordarem que temos que defender 20 anos sem reajuste, sem concursos, se investimento para o Sistema Único de Saúde, então corremos o risco de perder as eleições, mas não sem termos ido para o enfrentamento para tentar acabar com tanta corrupção ali dentro. Se os sindicalizados preferem continuar sem transparência em relação aos precatórios pois quero que você, que conhece o SindSaúde e a os servidores da saúde,  que me aponte um sindicalizado dos aposentados e, 80% dos sindicalizados hoje são aposentados, pois os que não são deixaram a entidade há tempos, por não admitirem tantos atos de corrupção e tanto descrédito, que me aponte alguém que consegue informações, o acesso a procuração para que ele possa ir atrás dos precatórios do auxilio-alimentação. Essa é a nossa luta, essa é a nossa bandeira, resgatar o SindSaúde para os sindicalizados.

CUT-DF

A menção de Lopes sobre a expulsão de Marli Rodrigues da CUT-DF foi abordada por Política Distrital em dezembro de 2014, ocasião em que o Sindicato publicou matéria no website da Entidade (24/Nov) sobre a desfiliação da Central Única dos Trabalhadores (CUT-DF) e ingresso na Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST), na sob o argumento que representantes da CUT-DF não se fizeram presentes em uma assembleia realizada pelo Sindicato.

Porém à época, o presidente da CUT-DF apontou outros motivos para a desfiliação, dentre eles, a inadimplência da entidade há mais de dois anos, de acordo com parecer do presidente da entidade, Rodrigo Britto, publicado na matéria.

“Sobre a saída do Sindsaúde da CUT o que tenho a informar:

  1. A CUT foi informada, por meio de ofício encaminhado pela presidenta do Sindsaúde, praticamente na véspera da data da assembleia sobre sua realização e pauta (desfiliação da CUT).
  2. Encaminhamos, imediatamente, ofício solicitando a presidenta da entidade uma reunião com a direção do Sindsaúde para dialogar sobre o ponto de pauta. O ofício nunca foi respondido.
  3. Ser filiado a Central Única dos Trabalhadores (CUT) é acreditar e praticar os princípios de autonomia e independência, liberdade sindical, solidariedade de classe e, principalmente, acreditar na construção de uma sociedade socialista. Então, se você não acredita ou não pratica estes princípios não tem como ser CUTista.
  4. Sobre a inadimplência, a entidade sindical permanece sem cumprir com suas obrigações desde o início de nossa gestão na CUT (2° semestre de 2012).
  5. Por fim, lamentamos a saída do Sindsaúde da Central Única dos Trabalhadores (CUT) pois quem perde com isto não é a direção do sindicato, mas sim os trabalhadores e trabalhadoras que fazem parte da categoria. Muitas lutas específicas e gerais serão travadas em 2015 e como será a participação dos companheiros e companheiras? Afinal, as direções dos sindicatos passam, mas o que fica e importa de fato são as entidades sindicais e seus trabalhadores. Por isto, independente da direção do Sindsaúde, a CUT, que é o maior instrumento de luta da classe trabalhadora no Brasil, América Latina e um dos mais importantes do mundo, continua com seu compromisso de defender, apoiar e lutar para garantir avanços e conquistas para os trabalhadores e trabalhadoras que são da base sindical do importantes. Nossas portas estarão abertas para receber a todos e todas, basta nos procurar.”

PT-DF

Política Distrital fez contato com os deputados distritais do PT no DF, para apurar suposta articulação entre o PT com o governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), sobre loteamento da administração de Sobradinho. Da executiva do PT, o distrital Ricardo Vale, morador daquela RA, foi enfático ao negar a suposta negociação.

“O PT não está negociando nada com o Rollemberg, essa matéria não tem fundamento algum. Quem falou isso está mentindo.”, afirmou Vale.

Chico Vigilante, por sua vez, também da Executiva do PT foi, o ser questionado, ‘curto e grosso’ ao afirmar: “não comento mentira e safadeza”. Procurados, Wansy de Roure e o presidente da legenda, Roberto Policarpo, não deram retorno ao Blog.

Comissão eleitoral de Marli

Em relação a afirmação de Lopes que um dos membros da Comissão Eleitoral, Sandoval de Jesus Santos, ser do PT, vale observar que Santos já figurou em matéria de Política Distrital, em ocasião do anúncio de bloqueio dos bens do ex-governador, Agnelo Queiroz, anunciado pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT).

Isso porque, enquanto chefe de Comunicação Social da Terracap, Santos, na ocasião, técnico licenciado do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), funcionário licenciado do SindSaúde-DF, e ex-secretário-­geral do PT-DF, teve os bens bloqueados pela Justiça, juntamente com Queiroz, a ex-presidente da Terracap, Maruska, Lima de Sousa Holanda, o ex-secretário de Secretaria de Publicidade Institucional do DF (SEPI), Carlos André Duda, o ex-diretor Financeiro da Terracap e vice-presidente do Sindicato dos Eletricitários do DF (Sindeletro-DF), Jorge Antônio Ferreira Braga por  supostos abusos cometidos por Queiroz e sua equipe de governo.

Além de Queiroz, outras quatro pessoas ligadas à Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap), sofreram a mesma sanção da Justiça, por possível escândalo de tentativa de sobrevalorização de mais de R$ 200 milhões, nas obras da Fórmula Indy (Processos:  2015.01.1.016603-0).

0