Rollemberg joga ‘bomba’ do reajuste de passagens para a Câmara Legislativa do DF

Print Friendly, PDF & Email

Governador diz aceitar discutir assunto se Câmara Legislativa do DF rediscutir gratuidade para alunos de escolas particulares e ameaça ainda ir à Justiça caso distritais revoguem aumento de passagens

Antes mesmo de se reunir com os deputados distritais, no Palácio do Buriti, o governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), jogou a responsabilidade do reajuste das tarifas do transporte público para o Legislativo. Durante a reunião, na noite de segunda-feira (2/Jan), Rollemberg afirmou que só discute o tema caso a Câmara Legislativa do DF (CLDF) reveja o passe livre para alunos de escolas particulares do DF. A ideia era reduzir em 100% o subsídio aos estudantes.

Sob essa condição Rollemberg se dispôs a reduzir de R$ 5 para R$ 4,5o as tarifas das linhas de longa distância e do metrô. Porém, sem acordo, o governador ameaçou recorrer à Justiça, para manter os reajustes das tarifas de transporte público, caso a CLDF convoque sessão extraordinária, prevista para a próxima quarta-feira (4/Jan), para votar Decreto Legislativo com finalidade de revogar os aumentos.

Os distritais chegaram a propor o repasse de recursos da CLDF R$ 600 milhões anuais ao GDF para custeio do transporte público, porém sem sucesso. Com o impasse, Ribeiro e Wellington Luiz deixaram o Buriti ainda na primeira hora da reunião.

Participaram da reunião, o presidente da CLDF, Joe Valle (PDT) e os distritais Wellington Luiz (PMDB), Raimundo Ribeiro (PPS), Júlio Cesar (PRB),  Wasny de Roure (PT), Chico Leite (Rede) e Rodrigo Delmasso (PTN).

Reação

Na saída do Buriti, Ribeiro gravou um vídeo em que questionou a postura de Rollemberg onde chamou de insensível e lembrou que se o governador tivesse ouvido a CLDF, por ocasião do relatório da CPI do Transporte Público, possivelmente o GDF poderia anunciar redução das tarifas. Isso por ter montado um esquema para passar à população, que poderia rever a posição caso a Câmara Legislativa ajudasse o governo.

“A Câmara ajuda o governo a muito tempo, inclusive no ano passado nós tivemos uma CPI dos Transporte que apontou todos os problemas que existe no sistema de transporte público.  Só que o governo, simplesmente não adotou nenhuma das medidas sugeridas. Se ele tivesse adotado, hoje ele teria a oportunidade de anunciar, não aumento de passagem, mas redução do valor da tarifa que é cobrado. Mas ele não aditou. Ele desrespeita o relatório da CPI. Ele desrespeitou uma decisão judicial, que há seis meses atrás lhe deu um prazo de seis meses para fazer um procedimento licitatório. E ele não fez, absolutamente nada.”

Vai ter decreto?

Segundo o parlamentar, a CLDF “vai fazer um projeto de Decreto Legislativo, para sustar os efeitos” do reajuste de Rollemberg.

Novas manifestações

Sem acordo estabelecido entre Legislativo e Executivo a pressão deve aumentar nas ruas, uma vez que outro movimento está marcado para ocorrer na Rodoviária do Plano Piloto, na tarde de quarta-feira (5/Jan).

0