Pressão política e popular exigem que governador do DF revogue reajuste do transporte público

6
Print Friendly, PDF & Email

Rollemberg encerra férias para defender reajuste de passagens, mas não sem enfrentar pressão por todos os lados

Por Kleber Karpov

O governador do DF, Rodrigo Rollemberg, deve enfrentar pressões por todos os lados, após suspender as férias e retornar para tentar defender a necessidade de reajuste das tarifas de transporte público. Manifestações, reunião com deputados distritais e cobrança da bancada do DF na Câmara dos Deputados (CD)  estão entre as principais cobranças.

Ainda na noite de hoje, os membros da nova Mesa Diretora da Câmara Legislativa do DF (CLDF) devem se reunir com Rollemberg, para tentarem reverter o reajuste das tarifas. Nesse sentido, o presidente da CLDF, Joe Valle (PDT), foi categórico ao afirmar que “O governador precisa rever esse aumento. Se ele não o fizer, a Câmara Legislativa vai fazer”.

Setor produtivo

Publicidade

Para o presidente da Associação Comercial do DF (ACDF), Cleber Pires, o impacto do custo do reajuste das tarifas públicas do DF, atinge em cheio não só a população mais carente, mas também o setor produtivo.

“Nós temos certeza, as entidades que representam o setor produtivo tem uma esperança muito grande que Câmara Legislativa socorre o povo caso o governador não revogue esse decreto a Câmara Legislativa o fará com um Projeto de Lei. Senhor governador, revogue esse decreto.”.

https://www.youtube.com/watch?v=2Vtr1KcZ0H0

Manifestações

De forma tímida, a população também começou a se movimentar, na tarde dessa segunda-feira (2/Jan), com manifestações na Região Administrativa Ceilândia. Um grupo de pessoas com faixas nãos mãos, contrárias aos reajustes das tarifas de ônibus e do metrô pararam o trânsito e mandaram o recado ao governador do DF.

Na Rodoviária do Plano Piloto, cerca de quinhentas pessoas, de acordo com dados divulgados pela Polícia Militar do DF (PMDF), se movimentam acompanhados por um forte aparato de força policial, que segue até o momento. A manifestação do I Ato contra o aumento das passagens foi organizada pela rede social Facebook.

Bancada Federal

O coordenador da bancada do DF na CD, Izalci Lucas (PSDB-DF), encaminhou ofício em que pede explicações ao governador. No documento, o parlamentar afirma causar estranheza tal reajuste uma vez que “teve queda aproximada de 2% em relação a dezembro de 2015”, além de apontar a falta de perspetiva econômica e financeira; e as altas de desemprego e inflação.

Entenda o caso

No dia 30 de dezembro o secretário de mobilidade anunciou reajuste de até 25% nas tarifas do transporte público do DF, com média de reajuste de 17,6%. O aumento aconteceu às vésperas do ano novo e a cobrança teve início nesta segunda-feira (2/Jan).

Após vir a público houve uma forte reação da população e da classe política do DF. Durante a posse da Mesa Diretora da CLDF, e uma avalanche de crítica dos políticos presentes, incluindo do vice-governador do DF, Renato Santana (PSD), o novo presidente da casa, Joe Valle  anunciou que a Casa poderia interferir caso o GDF não o fizesse.

0

Comentário