Servidores do Hospital da Criança, sob pressão, devem fazer mobilização na CLDF, amanhã (28), para pedir retorno de gestor afastado pela Justiça

Print Friendly, PDF & Email

Intimidados, funcionários devem fazer manifestação na segunda-feira (28/Nov), na Câmara Legislativa

Por Kleber Karpov

 

Após publicação de matéria intitulada “Hospital da Criança, primo rico da Saúde, ganha afago do governador, mas os pobres…”, sobra a manifestação pública do governador, Rodrigo Rollemberg (PSB), ao Hospital da Criança de Brasília José de Alencar (HCB), por defender o retorno de Renilson Rehem, afastado pelo Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT), por 90 dias, em caráter liminar, funcionário do Hospital aciona Política Distrital, para relatar assédio moral.

De acordo com o funcionário, que não quer ser identificado, a direção do HCB está “recrutando funcionários para irem na Câmara [Legislativa do DF (CLDF)]”. De acordo com a fonte, a intenção os trabalhadores é pressionar os deputados pelo retorno de Rehem.

 “O HCB está recrutando funcionários para irem amanhã na Câmara.  Mas não acho justo as atitudes deles.  Infelizmente la tudo mudou e a ganância existe.  Ficam mostrando mil maravilhas mas só quem trabalha lá dentro sabe como é a pressão. Mas as colegas falam que se a gente não lutar, vão tirar a gente para colocar os concursados da SES [Secretaria de Estado de Saúde do DF]. Eles estão com medo”, afirmou.

O funcionário do HCB apresentou um documento, sem timbre, intitulado ‘Manifestação: #SomostodosHospitaldaCriança’, que informa a data do evento, cronograma da mobilização e orientações, supostamente, aos funcionários.

Dentre as orientações, que prevê entre outras atividades, a “panfletagem em semáforos (fechados)” chama atenção o pedido de liberação de funcionários.

“Gestores, organizar escalas, pois os atendimentos não poderão ser prejudicados, mas o maior número possível de pessoas deve ser liberado;”.

e5cce9da-938e-47c9-86fa-0847e0844f5c

O que diz o HCB?

PD encaminhou pedido de informações sobre a suposta intimidação de servidores e aguarda posicionamento do HCB sobre o assunto.

Entenda o caso

Renilson Rehem é gestor do Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada (ICIPE), organização social (OS), responsável pela gestão do HCB. Em 17 de novembro o Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT) afastou Rehem, por força de liminar, por 90 dias, do comando do HCB.

Entre os motivos apontados, na ação do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), estão irregularidades encontradas pelo Ministério Público de Contas do DF (MPC-DF), ligado ao Tribunal de Contas do DF (TCDF) além de prática de influência de Rehem, junto ao GDF, na gestão da saúde pública do DF. As denúncias contra o gestor do HCB foram apresentadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde do DF da Câmara Legislativa do DF (CLDF), presidida pelo deputado distrital, Wellington Luiz (PMDB).

Isso tanto junto ao Conselho de Saúde do DF (CSDF), de onde foi afastado a pedido do TCDF, da condição de Conselheiro, como da própria SES-DF, onde foi nomeado, indevidamente, para ajudar nas diretrizes do futuro da gestão da Saúde do DF. Rehem preside ainda o Instituto Brasileiro das Organizações Sociais de Saúde (IBROSS) que representa 19 OSs em todo país.

Será que os gestores do HCB têm aval do governador para realizar a manifestação? Com a palavra Rodrigo Rollemberg.

Aguarde mais informações

 

0