Morte de adolescente de 15 anos, em Planaltina, pode ser novo caso de problemas com ambulâncias do SAMU

28
Print Friendly, PDF & Email

Ambulância saiu para atendimento de emergência de adolescente com parada cardiorrespiratória, sem aparelho desfibrilador

Por Kleber Karpov

Política Distrital recebeu, na madrugada deste sábado (15/Out), denúncia de mais um caso de óbito no Hospital Regional de Planaltina (HRPl), por problemas em decorrência das ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Dessa vez a suposta vítima é um adolescente de 15 anos, morador da quadra 10 de Planaltina, que teve uma parada cardiorrespiratória.

De acordo com uma fonte, que pede para não ser identificada, a viatura do SAMU, foi atender o chamado de urgência “sem pá de DEA [Desfibrilador Externo Automático (DEA)”.

O blog recebeu a informação às 23h23, ocasião em que a fonte informou que o atendimento se deu por volta das 23h. Pouco mais de meia hora, por volta de meia noite, Política Distrital recebeu nova informação da fonte, informando que o adolescente veio a óbito.

Publicidade

Denúncia antiga

Em 24 de junho, Política Distrital abordou o problema nas ambulâncias do SAMU, relacionados a falta e a reutilização de DEA. Na ocasião um servidor denunciou ao Blog que viaturas estavam saindo da base sem os equipamentos.

“Há viaturas que estão saindo das bases para prestar atendimentos de urgência, sem os equipamentos, tanto o de uso de adultos, quanto os infantis. E com isso, somos obrigados a utilizas as pás de DEA já utilizadas em outros pacientes.”.

À época a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) negou que houvesse falta de DEA nas unidades, embora tenha manifestado que o estoque estava baixo.

Reincidência de mortes

Na quarta-feira (12/Out), também no HRPl, a morte do aposentado Antônio Paiva Filho, de 62 anos, chochou o DF. Na ocasião, uma a ambulâncias do SAMU naquela unidade estava sem combustível o que ocasionou atraso na transferência de Filho, para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede privada.

Revolta

O caso de filho também causou revolta pois na mesma data, Metrópoles, publicou matéria sobre a viagem do secretário de Turismo, Jaime Recena, para Las Vegas, acompanhado pela namorada, custeado pelo Estado. A viagem foi considerada incoerência por parte do GDF, dado a situação econômica do DF.

SES

Confira, na íntegra, nota de esclarecimento da pasta.

A Secretaria de Saúde esclarece que o paciente foi atendido por equipe do Samu que, apesar de estar sem PA de DEA, utilizou de outros recursos para prestar o atendimento necessário, colocando o adolescente no autopulse (equipamento que faz massagem cardíaca) e o medicando com adrenalina. O paciente chegou com vida ao hospital, mas veio a óbito devido à gravidade do caso.

A pasta informa que uma licitação para compra de até mil PA de DEA  e a ata já foi assinada pela secretaria, apenas aguardando empenho. Porém, a empresa vencedora da licitação fez um empréstimo de 50 equipamentos para utilização pelo Samu até que os itens comprados cheguem à secretaria. As PAs de DEA começam a ser distribuídas para as ambulâncias neste fim de semana.

O Samu tem, atualmente, 4 ambulâncias avançadas e 27 básicas em funcionamento. Todas elas passam por manutenção periódica. A Secretaria de Saúde não pode fazer aquisição de ambulâncias para o Samu. Os veículos chegam por meio do Ministério da Saúde.

As ambulâncias adquiridas pela Secretaria de Saúde são para atendimento à rede hospitalar. Um total de 29 veículos já estão sendo utilizados e outros 56 estão em fase de recebimento e cumprimento das legislações.

0

Comentário