DF tem mais de 100 roubos a pedestres por dia em setembro

Print Friendly, PDF & Email

Em setembro já foram registrados 2.040 roubos, até ontem

Por Elijonas Maia

Os brasilienses vivem dias de medo. Em setembro, até ontem, foram registrados 2.040 roubos a pedestres em todo o Distrito Federal. Com isso, a média é de 102 crimes por dia – apenas nesse gênero. Ontem (20), apenas até as 17h, foram registrados 74 roubos aos brasilienses, cerca de 4,5 roubos por hora.

Na segunda-feira, a secretária da Segurança Pública, Márcia de Alencar, ao lado do comandante-geral da Polícia Militar do DF, coronel Marcos Antônio Nunes, propôs ações imediatas em resposta ao aumento no número de roubos e furtos.

A estratégia principal vai determinar ações para atender a realidade de oito regiões, Ceilândia, Planaltina, Samambaia, São Sebastião, Taguatinga, Estrutural, Plano Piloto e Santa Maria, que estão concentrando, na atualidade, 65% dos roubos a pedestres, transportes coletivos, veículos, residências, comércio e ainda furtos no interior de veículos.

Embate policial
Com os altos índices de crimes violentos no Distrito Federal, policiais civis e delegados criticam a postura da Secretaria de Segurança. Em uma mensagem, dizem: “Em setembro já foram 2.040 roubos. E a SSP acha que está tudo tranquilo… A PM não dá conta do serviço dela e ainda quer fazer o termo circunstanciado (TCO), que é de competência legal da PCDF!”.

A mensagem se refere ao último dia 15, quando a PMDF efetuou seu primeiro TCO, no Guará, em uma ocorrência de direção perigosa. Um homem fugiu de uma blitz e foi liberado pelos policiais sem precisar passar pela delegacia. Com isso a guerra entre PMDF e PCDF ganhou um novo capítulo.

A Polícia Civil divulgou nota em que considera o fato como “funcionário público desprovido da devida competência legal para realização de tal ato”. O texto da Direção-Geral diz ainda que a prática reflete um retrocesso na medida em que representa a nefasta prática de investigação de civis por militares. A PM não se manifestou sobre o boletim.

Fonte: Diário do Poder

0

Você pode gostar...

Comentário