E agora, Rollemberg? A PCDF indiciou os servidores do GDF denunciados pelo jornalista Caio Barbieri que o senhor demitiu de seu governo

Print Friendly, PDF & Email

A Polícia do DF já demonstrou que a atitude do ex-servidor foi a mais correta

A Polícia Civil do DF indiciou nesta segunda-feira (19) os três servidores do governo do Distrito Federal envolvidos na denúncia de tentativa de extorsão contra a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues. Christian Popov, Edvaldo Simplício, ambos funcionários de carreira da extinta Seplag, e ainda Valdecir Medeiros, ex-servidor da Vice-Gorvernadoria do DF, deverão responder por concussão e tentativa de lavagem de dinheiro no episódio.

O caso foi revelado pela sindicalista em carta dirigida ao governador Rodrigo Rollemberg (PSB) e apresentada na Casa Civil do Distrito Federal. De acordo com o Ministério Público, o jornalista Caio Barbieri, então servidor do órgão, recebeu a farta documentação em dezembro do ano passado, além de áudios e vídeos que sugeriam o crime. O caso foi levado por ele a seu superior imediato, o secretário Sérgio Sampaio, assim como o diretor da Polícia Civil, Eric Sebba. Ambos confirmaram a versão.

Foi o jornalista que decidiu levar o caso também ao Ministério Público do DF meses após a primeira denúncia, após relatar denúncias de novas ameaças sofridas pela sindicalista. Um dos denunciados no caso, mesmo sendo alvo de investigação, chegou a ser requisitado e liberado para assessorar o comando da Câmara Legislativa, que caiu após a deflagração da Operação Drácon.

Quando a denúncia de extorsão tornou-se pública, Caio Barbieri, já lotado em outra secretaria, teve a exoneração “a pedido” publicada no Diário Oficial. Barbieri nega ter pedido demissão do governo. Não houve justificativa oficial.

A decisão da Polícia Civil confirma que a denúncia realmente fazia sentido. A entidade é hierarquicamente ligada ao governador e investigou o caso juntamente com o Ministério Público.

Como ficará agora a situação do governador Rodrigo Rollemberg? Qual é o tipo de mensagem que ele deixa para a sociedade quando decide perseguir pessoas que ajudam, de alguma forma, a combater as práticas criminosas dentro de órgãos públicos de seu governo?

Para um governo eleito por prometer boas práticas e combate à velha
política, o caso se transforma no mínimo em uma grande saia-justa, para não dizer constrangimento.
E agora, Rollemberg? A Polícia do DF já demonstrou que a atitude do ex-servidor foi a mais correta. Agora o caso passará para a Justiça. A palavra agora está com o senhor.

Fonte: Edson Sombra

0

Você pode gostar...

Comentário