Operação Drácon: A hora da verdade está chegando

Print Friendly, PDF & Email

Com a quebra de sigilo ação proposta por parte do Ministério Público do DF contra parlamentares podem cair por terra

Por Kleber Karpov

Nessa quarta-feira (14/Set), os deputados distritais, investigados conseguiram a quebra do sigilo das investigações na Operação Drácon da Polícia Civil do DF e no Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT). As investigações apontam um suposto esquema de cobrança de propina para aprovação de emenda parlamentar na Câmara Legislativa do DF (CLDF).

Com a quebra do sigilo concedida pelo desembargador José Divino, relator do processo que tramita no Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT), Celina Leão e Raimundo Ribeiro (ambos do PPS), Cristiano Araújo (PSD), Julio César (PRB) e Bispo Renato (PR) podem respirar aliviados.

Isso porque os parlamentares vão poder apresentar defesas, a partir das íntegras dos áudios gravados e apresentados em denúncia pela ex-vice-presidente da Câmara Legislativa, Liliane Roriz (PTB). Vale observar que a parlamentar pode ser condenada em segunda instância pelo Tribunal de Justiça do DF, além de ter o mandato cassado na CLDF.

Porém, o mais importante é que, embora a quebra de sigilo, por enquanto, seja restrita aos envolvidos, a expectativa é que a população do DF, em breve, possa ter uma noção precisa dos fatos.

Sob essa ótica, alguns parlamentares que conversaram com Política Distrital, após o acesso aos áudios na íntegra. Sem entrar no mérito do conteúdo a presidente afastada da CLDF, Celina Leão, reafirmou que houve “uma superexposição seletiva dos áudios, totalmente desproporcional, o que já começou a ser desmontado”.

A parlamentar observa que tal exagero foi prejudicial a imagem da instituição Câmara Legislativa, além de causar dano político irreparável e sugere que pode ter faltado cautela dado o histórico da denunciante.

“Sempre deixei muito claro que acredito na Justiça e após ter acesso aos autos entendemos que a medida do Ministério Público foi desproporcional. O áudio deixa claro que não aceitaria nenhuma irregularidade, e acho que algumas tomadas de decisões do Ministério Público foram um tanto quanto precipitadas.”

Política Distrital conversou também com Raimundo Ribeiro que lembrou a importância de se dar transparência às investigações, além de afirmar a confiança no poder Judiciário. “A transparência da atuação estatal é fundamental num estado democrático de direito confio no Poder Judiciário.”.

Bastidores

Informações de bastidores, no entanto, podem comprometer outros personagens. Política Distrital recebeu informações, de fonte que não deseja ser identificada, que o nome do empresário Afonso Assad, deve aparecer em supostas ilações, “nada republicanas”, relacionadas ao governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB).

O nome do empresário Luiz Afonso Assad, presidente da Associação Brasiliense de Construtores, surgiu no cenário político, após as denúncias de Liliane Roriz, e ser ouvido pelo MPDFT, após afirmar que um emissário da CLDF o procurou para cobrar propinas.

No entanto, Assad começa a aparecer em outras situações ‘estranhas’, a exemplo de matéria no Blog do Guilherme Pontes, em que supostamente, o empresário conversa com o irmão, Pedro Assad, sobre suposto esquema de contratos na Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF).

1