Uber: falta de segurança e propaganda enganosa

Print Friendly, PDF & Email
Da Redação

O serviço de carona paga, Uber, solicitado a partir de um aplicativo (App) no celular está no centro de muita polêmica. Uma das empresas mais valiosas do mundo, que já ultrapassava a Ford e a GM em dezembro de 2015, não tem permissão para atuar na Holanda, Espanha, Tailândia e Índia. Já na França e Alemanha, o serviço é liberado enquanto aguarda uma decisão definitiva das autoridades.

Propaganda enganosa
Matéria do Jornal Bom Dia Brasil (vídeo) revelou que na Califórnia, promotores acusam o serviço de fraude e propaganda enganosa, porque não faz um levantamento completo dos motoristas, como o site do Uber promete. Não há a coleta de impressões digitais dos motoristas.

“Você não pode simplesmente entrar em um carro achando que está totalmente protegido, porque não está.” Argumenta o Procurador Geral de São Francisco.

Corrida do crime
Em outros países, condutores do Uber foram acusados de cometerem crimes. Em São Francisco, um motorista foi preso após atropelar e matar uma menina de seis anos e outro foi acusado de assaltar um passageiro. Na Índia, uma mulher foi violentada dentro do carro do Uber.

Brasil
A empresa norte americana, idealizada em 2008, atua em diversas cidades brasileiras: Belo Horizonte, São Paulo, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Londrina, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e Brasília.

Em Brasília, a Câmara Legislativa do DF (CLDF) aprovou o serviço do Uber Black em junho deste ano. Mas o Brasil é apenas uma pequena fatia já que o serviço é oferecido em 488 cidades pelo mundo.

 

 

0

Você pode gostar...

Comentário