Hipoteticamente: Será que Celina Leão está envolvida em esquema da Intensicare?

Print Friendly, PDF & Email

Presidente da CLDF cometeria assassinato político mesmo com possibilidade real de concorrer ao governo do DF em 2018?

Por Kleber Karpov

A deputada distrital, Liliane Roriz (PTB), após vazamento seletivo de áudios, acusou a presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), Celina Leão (PPS), demais membros da Mesa Diretora, o distrital, Cristiano Araújo (PSD) e funcionários da Casa, de prática de corrupção por desvio de recursos destinados a emendas para a Saúde.

O caso que supostamente envolve um montante inicial de R$ 30 milhões resultou no afastamento da Mesa Diretora, pedidos de cassação e desgaste político aos deputados supostamente envolvidos no esquema denunciado por Liliane. Muito embora, após prestarem depoimentos à Polícia Civil do DF (PCDF) os envolvidos começam a reagir.

Raimundo Ribeiro (PPS) publicou nota à imprensa (26/Asgo), em que pede acesso às informações, transparência nas investigações e aponta o dedo o governo de Rodrigo Rollemberg (PSB), em relação à autoria intelectual de uma possível trama contar o Legislativo. O mesmo o fez Celina Leão, durante uma entrevista coletiva na tarde de sexta-feira (26/Ago), na CLDF.

A presidente da CLDF foi além e apresentou dois áudios em que demonstra que Liliane Roriz se contradiz com o próprio diálogo travado entre Celina Leão e a denunciante. Isso porque a Leoa, como é carinhosamente chamada, deixa claro que a partir do acesso aos áudios, pode-se constatar os fatos.

“Se ela [Liliane Roriz] tinha certeza de uma ilicitude dessa, por que não entregou logo? É claro que ela não tinha elementos. Se eu digo numa gravação que não fiz nada e ela diz também, qual é a prova da material? Vamos pedir perícia de todos os áudios que têm edições graves, porque quando se faz edição, você pode tirar frases de um contexto e colocar em outro.  Essa pessoa estava há mais de um ano tentando gravar os colegas. O que se refere a mim ela pode colocar nesse contexto. O mais importante nesta tarde é que nós tivemos acesso à gravação e elas desmentem as acusações da deputada.”, disse durante a coletiva.

Confira a entrevista

Opinião

Uma vez que todo o evento da suposta corrupção por parte da mesa diretora se deu com emendas que envolvem a Saúde, este articulista recebeu diversos questionamentos. “Celina realmente está envolvida em corrupção?” “A deputada está desviando dinheiro da Saúde?”. A resposta ao longo da última semana foi quase padrão: “Sou da teoria da conspiração, não acredito em tudo que me vendem logo de cara. É óbvio que os áudios foram disponibilizados de forma seletiva, o que não me permite fazer juízo de valor.”.

Divagações hipotéticas

Intensicare recebeu R$ 5 milhões de pagamentos por serviços prestados em UTIs - Foto: Reprodução DFTV
Secretaria de Saúde destinou à R$ 5 milhões de pagamentos por serviços prestados em UTIs à Intensicare – Foto: Reprodução DFTV

A liberdade da teoria da conspiração, embora arriscada, muitas vezes permite análises interessantes. Uma vez que as investigações da PCDF e do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) correm em segredo de Justiça, este articulista toma o caminho das hipóteses, uma vez, que ato o momento, apenas meios fatos, foram noticiados pela imprensa. Nesse contexto, um dos pontos centrais a ser questionado vai de encontro ao montante supostamente envolvido.

Reportagem do telejornal DFTV 1ª Edição, da Rede Globo (26/Ago) apontou que o valor repassado à empresas de Saúde somam R$ 30 milhões, porém, há uma revelação interessante, pois desse montante, a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) destinou R$ 5 milhões à Intensicare Gestão em Saúde, empresa envolvida no suposto esquema denunciado por Liliane Roriz.

Nesse contexto, supondo que os números 6 e 7, anunciados por Valério Neves Campos, ex-secretário-geral da CLDF, se referisse a percentuais, e considerando ainda que, supostamente, seis pessoas, receberiam alguma vantagem desse montante, alguns números interessantes são revelados.

Hipoteticamente, 7% sobre os R$ 5 milhões equivalem a R$ 350 mil. Ao supor que esse valor seria divido, igualmente aos envolvidos, caberia à cada um dos seis nomes envolvidos, cerca de R$ 60 mil. E aí vem a grande pergunta: Será que, Celina Leão, que figura nas três primeiras classificações, em listas para possíveis governadores em 2018, cometeria suicídio político, principalmente, retirando verba da Saúde, uma vez que foi a responsável pela instalação da CPI da Saúde?

Por enquanto…

Quem está lucrando com essa história mal esclarecida é apenas o Executivo. Afinal, um único golpe retirou todos os oponentes da condução da CLDF, colocou o deputado Juarezão (PSB) na gestão da Casa, além de manchar a imagem da Casa. Isso sem contar a tentativa de desqualificação da CPI da Saúde, por parte do governador.

Afinal como bem o lembrou Celina Leão, durante a coletiva, a primeira declaração de Rollemberg, após o vazamento seletivo dos áudios da aliada, Liliane Roriz, foi direcionada à CPI da Saúde.  “Tem muita coisa por trás disso. Liliane Roriz não fez isso sozinha”, atirou

Voltando à realidade

No momento os reles mortais aguardam que as informações oficiais venham a público, o quanto antes, para que Política Distrital possa sair da seara das especulações e possa noticiar fatos concretos, de interesse da população do DF.

Resta ao blog concordar com o parecer da Leoa e demais deputados de confiarem nas investigações do MPDFT e também da PCDF, a quem a presidente, afastada, da CLDF, chamou de guerreiros, e aguardar que a verdade venha à tona.  Por analogia, como sugere um famoso seriado de TV: “A verdade está lá fora”.

 

0