Celina Leão avalia ações da Câmara Legislativa e fala sobre crise do GDF

Print Friendly, PDF & Email
Por Kleber Karpov e Priscila Rocha

Presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), Celina Leão (PPS), participou da última edição do Programa Tribuna Livre (6/Ago) veiculado na TV Brasília. No programa, a distrital avaliou os trabalhos da Casa do Povo no 1º semestre deste ano e falou sobre as perspectivas para o próximo semestre em entrevista ao Deputado Raimundo Ribeiro (PPS).

Celina Leão apresentou uma retrospectiva dos trabalhos da CLDF e diz que hoje a Casa tem cumprido o papel de fiscalização e a representação da vontade dos brasilienses com muita coragem. A deputada também destacou a rejeição da Câmara ao grande pacote de aumento de impostos.

Transporte

A parlamentar explicou que a partir da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte, instaurada na CLDF, 17 pessoas foram indiciadas por fraudes em licitação.

“Eu entrei com uma ação popular e o juiz deu a vitória para nós. Mandou suspender esse certame e fazer uma nova licitação. Pra quê que serve a licitação? Para você ter o melhor serviço pelo menor preço. Nós temos o pior serviço pelo maior preço, por quê? Porque é uma licitação fraudada!” ASPAS DO BLOG.

Celina Leão explicou que o transporte público no DF custava aos cofres públicos R$ 120 milhões por ano e atualmente o valor é de R$ 1 bilhão e que isso foi denunciado na CPI do Transporte e iniciou na gestão do ex-governador, Agnelo Queiroz (PT) e permanece na do atual, Rodrigo Rollemberg (PSB).

Sucesso da CLDF

A presidente por sua vez, mencionou a pesquisa que revelou que esta gestão da Casa recebeu a melhor avalição nos últimos 20 anos. Para a deputada, o  resultado é fruto de um trabalho em conjunto e agradeceu o empenho de todos.

 “A forma que nós temos que retribuir toda essa promissória da população para que a gente possa representar a população é fazer nosso trabalho, é fiscalizando os gastos públicos, aprovando os projetos que não são bons para a população e não são bons somente para o governo, equilibrar à vontade e, democraticamente, a gente tem cumprido esse papel.”

 Subserviência

Celina Leão afirmou que a CLDF trabalha em conjunto e respeita os poderes de forma harmônica, mas ressalta a seriedade dos trabalhos. Porém, a Leoa, como é carinhosamente, conhecida, prevê embates para os trabalhos na casa nesse semestre e faz uma crítica ao Executivo.

“Mas nós não vamos nos curvar de fiscalizar a gestão e qualquer que seja a denúncia ela será apurada pela Câmara Legislativa. […] Acho até que teve uma tentativa facista, num primeiro momento, de descredenciar toda a casa política.”, avalia ao sugerir que isso foi revertido com o resultado positivo dos trabalhos da Câmara.

Rollemberg, continuidade do Agnelo?

Ribeiro relembra que Rollemberg, ao assumir o GDF, manteve mais de 3 mil petistas nomeados em cargos comissionados, herdados d a gestão do ex-governador Agnelo Queiroz. Celina Leão por sua vez atribuiu a atual crise da gestão de Rollemberg a essa permanência da gestão petista.

“Minha primeira grande crise com o governador Rollemberg foi essa permanência com a gestão petista. Até porque nós conhecemos algumas pessoas do PT, sérias, corretas, a gente entende, respeita. Mas a gestão do PT foi o que foi reprovado nas urnas. Quando a população disse não a obrigação do novo gestor era trocar todo mundo: -Olha vamos colocar um novo grupo. Mas isso não aconteceu.”

Para Celina, ser da base do governo, implica apenas em querer “ajudar o governo a construir um novo momento”, mas não implica em ter que apoiá-lo incondicionalmente.

Ribeiro questionou se Rollemberg “pode” tirar o grupo petista que trabalha no governo, dado a relação do governador que construiu a carreira política “sempre a sombra” do PT.

A parlamentar lembrou que Rollemberg ganhou o governo com outro grupo, que não o PT: “Eu acredito que ele ganhouo o governo com outro grupo. Ele ganhou o governo com um grupo que se declarou oposição a esse projeto de governo. Por lealdade eleitoral ele deveria ter cumprido isso.”.

Celina Leão observou que os senadores Cristovam Buarque (PPS) e Antonio Reguffe (Sem Partido), não têm interesse em cargos, mas querem um cumprimento do projeto de governo. “Há uma desconstrução de um grupo que o ajudou a chegar no poder. De um grupo que pediu voto para ele, que acreditava em um projeto.”

“Toda unanimidade é burra”

Celina Leão comentou o que considera ser o grande erro de Rollemberg na gestão do DF, o isolamento na tomada de decisões.

“Havia uma grande esperança de dialogar com a classe política, de dialogar com a sociedade, de juntos nós tomarmos as decisões para ajudar a nossa cidade.  Eu acho que o governo se perdeu. E onde ele se perdeu? Quando ele quis fazer tudo absolutamente solzinho. Eu sou deputada, eu posso errar, mas a maioria dos meus erros eles são compartilhados porque eu nunca tomo as decisões sozinhas. Eu chamo a mesa diretora, em momentos eu chamo os deputados eu chamo os líderes e pergunto: – O que vocês acham?  Porque toda unanimidade ela é burra. As vezes a gente está com vontade de tomar uma decisão e um colega faz um alerta, outro faz uma ponderação. É isso que é trabalhar em coletivo.

Pior serviço pelo maior preço

Celina Leão lembrou a CPI do Transporte Público e condenou a continuidade da prestação do serviço de transporte urbano ao que considera ser “o pior serviço pelo maior preço”, uma vez que o Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT) determinou a suspensão do certame licitatório conclusão essa também recomendada com a investigação da CPI na CLDF.

“Eu entrei com uma ação popular e o juiz deu a vitória a nós, mandou suspender o certame e fazer uma nova licitação. Para que serve uma licitação? Para você ter o melhor serviço pelo menor preço e nós temos o pior serviço pelo maior preço. Por quê? Porque é uma licitação fraudada que está custando aos cofres públicos, R$ 1 bilhão.”.

Rollemberg, o brigão

Ribeiro lembrou que Rollemberg tem atrito com a classe que mora no Lago, com o “povo mais humilde” pelas derrubadas de casas por parte da Agência de Fiscalização de Brasília (Agefis), com membros do PSP, com a classe política na CLDF, com a polícia, com funcionários da Caesb.

Celina por sua vez, sugeriu que Rollemberg está mal assessorado e sugeriu que enquanto governador do DF, o psbista deveria “construir”.

Greves e Olimpíadas

A deputada lembrou também a atual conjuntura política e econômica do DF na ocasião em que recebe as Olímpiadas e consequentemente turistas do mundo todo com serviços de greve. Esse é o caso dos servidores da Caesb, Metrô-DF, Serviço de Limpeza Urbana (SLU) além da Polícia Civil do DF (PCDF).

Em relação ao Metrô-DF, Celina Leão lembrou que a grande reivindicação dos metroviários é a contratação dos concursados, mas que o governo prefere optar, na estratégia de gestão, manter profissionais em cargos comissionados.

“Nós estamos na beira das Olimpíadas, podemos receber os turistas. Você já imaginou Raimundo, uma cidade como Brasília receber os turistas com a Caesb de greve, com o Metrô de greve, SLU de greve a a Polícia Civil de greve?”

Concursados do Metrô

Celina lembrou a chamada dos concursados do Metrô, um dos itens reivindicado por parte do sindicato.

“Um dos itens que é muito importante para os metroviários é a chamada dos concursados. E você não vai gastar dinheiro nenhum, sabe por quê? Você está gastando com os terceirizados. Mas, estranhamente Raimundo, a opção de gestão foi manter os terceirizados e não chamar os concursados. E teve inclusive decisão judicial disso. E eles recorreram dessa decisão judicial. Será que não está no momento de um recuo estratégico. Porque para um sindicato, para um movimento sindical, às vezes há outros pré-requisitos dentro de uma recomposição salarial, de uma pauta de reivindicações que é tão importante quanto a questão salarial. Então assim, essa desconstrução da cidade com os movimentos sindicais, a falta desse diálogo com né não: -Não queremos, vamos judicial Izar a greve. Judicializou e está aí. Há um cumprimento determinado pela justiça de ações, mas não há um cumprimento integral que a cidade merecia nas Olimpíadas.“.

Confira na íntegra:

0

Kleber Karpov

@KleberKarpov Jornalista (MTB 10379-DF) Perfil Acadêmico e Profissional Pós-Graduando em Auditoria em Serviços de Saúde (ICESP-DF) Graduado em Jornalismo (ICESP-DF); Ciências Políticas (Veduca/USP); Consultor em Tecnologia da Informação; Consultor em Marketing Político; Coordenador de Campanhas políticas ou institucionais; ex-Assessor Parlamentar na Câmara Federal; Vice-Presidente da Associação Brasiliense de Blogueiros de Política (ABBP); Projetos Pessoais e Sociais: Criador do projeto www.queromeucarrodevolta.com.br (2012), para vítimas de roubos e furtos de veículos; Editor e Apresentador do telejornal Quero Meu Carro de Volta Apresentador do Panorama Político (Rádio Federal) Envie sua sugestão de pauta: Whatsapp: (61) 99606-2984 E-Mail: karpovls@gmail.com

Você pode gostar...

Comentário