Por que os servidores do GDF estão superendividados com o BRB?

Print Friendly, PDF & Email

Pesquisa realizada com 310 superendividados do Banco aponta que, para 42% dos servidores do GDF, renegociação da dívida é maior motivo de manutenção da dívida

Servidores do GDF reclamam que abordagem do curso ministrado pelo BRB aos superendividados, condição imposta pelo Banco para se ter acesso à renegociação das dívidas. Alguns trabalhadores afirmam que são considerados meros “gastadores inconsequentes”, que entraram em dívida junto à Instituição apenas por não pensar antes de tomar empréstimo consignado ou outro tipo de financiamento.

Para ratificar a informação, uma superendividada do BRB, que pede para não ser identificada,  encaminhou um vídeo em que mostra um trecho de uma gravação realizada durante o curso em que o funcionário do banco que ministrava o curso de sugere que a culpa do superendividamento está ligado a aceitação de oferta feita pelo Banco, de forma inconsequente.

Política Distrital fez a transcrição de trecho gravado e não publicará o vídeo, pois a servidora do GDF foi desautorizada a continuar a gravação ao perceber que a ‘aula’ estava sendo gravada.

“Ninguém melhor para gerir a sua vida financeira que você mesmo, né. A pessoa que entrou na justiça, você não é uma pessoa não alfabetizada, você é uma pessoa esclarecida. Você é formada. Você tem o terceiro grau completo. Você é capaz de distinguir o bom negócio do mal negócio.”

O instrutor foi interrompido por um superendividado que assistia a aula. “Mas o que está em cheque aí é a questão, por exemplo, a questão do abuso econômico do estado  a questão totalmente diferente.”.

O instrutor questionou

“Não sei porque cargas d’águas o sistema financeiro permite fazer isso aí. O governo é conivente com esse negócio. É. Porque que eu vou cair em um negócio como esse? Porque que para passar um feriado eu vou lá no banco para entrar nesse negócio? Para depois entrar na justiça? Quanto tempo isso vai demandar da minha vida, da minha energia, do meu saber, do meu controle? Aí eu vou lá, e se eu perder uma ação como essa? Aí eu vou deixar esses R$ 774 e vou pagar mais R$ 8.771, entendeu? Então a  minha discussão é, gente funciona desse jeito. […] Porque que a gente aceita a fazer isso aí. Então o quanto antes a gente pensar nesse negócio e não fazer isso, é melhor para a gente, não é verdade?.”.

De imediato ao perceber que a exposição estava sendo filmada por uma superendividada o instrutor pediu que a superendividada interrompesse a gravação.

Reação

O vídeo chocou a advogada, Fernanda Borges, que acompanha as ações por parte da Câmara Legislativa do DF (CLDF) e do próprio BRB, desde a publicação de matéria, por Política Distrital, sobre o caso dos superendividados do Banco. Para a advogada, o trecho filmado reforça a tese que o BRB, “tenta se isentar da responsabilidade” ao jogar a culpa toda para o servidor.

“A instituição bancária finge ignorar que ele [BRB] oferece uma série de ‘facilidades’ ao funcionalismo público, oferece uma série de linhas de financiamentos, não oferece qualquer tipo de resistência ou controle às adesões a esses financiamentos e como os servidores do GDF são obrigados a receber os salários pelo BRB, acontece esse quadro de milhares de pessoas superendividadas. Isso com um agravante, para o Banco, as pessoas quando chegam em um estágio que não conseguem pagar esses financiamentos e os descontos das dívidas começam a tomar 50%, 70% em muitos casos até 100% dos salários, essas pessoas ainda são tratadas como irresponsáveis, como se pegasse o dinheiro emprestado apenas por diversão, como sugere o instrutor, quando na verdade, as pessoas vivem realidades diferentes, têm problemas e na maioria dos casos contraem dívidas para resolver problemas pessoais de urgência, isso quando não são reféns do próprio Estado.”.

Por que devo o GDF?

Política Distrital fez uma pesquisa em uma comunidade com quase 3 mil servidores do GDF, na rede social Facebook. Desses, 310 responderam a uma enquete publicada pelo Blog no grupo, questionando o motivo do superendividamento junto ao BRB.


O que diz os números?

O resultado da pesquisa preenchida por superendividados chamam atenção. Aparece por principal motivo da dívida dos 310 servidores do GDF que responderam a enquete, dos 310 servidores públicos do GDF, 130 (42%), apontam as negociações com o BRB, o principal motivo do superendividamento. Apenas 50 (16%) dos trabalhadores admitem descontrole financeiro. As emergências familiares são o terceiro maior motivo das dívidas, com 42 (13%) votos.

Mas os atrasos de pagamentos, a exemplo das horas extras dos servidores da saúde do DF, aparece na quarta colocação, com 32 (10%) votantes. Chama ainda atenção que 1% dos trabalhadores, apontam a taxa de juros alta, por parte do BRB, o motivo do superendividamento.

Entenda o caso dos superendividados do BRB

Política Distrital publicou uma série de entrevistas e reportagens sobre a questão dos superendividados, desde a publicação de um agente penitenciário, que não terá o nome divulgado, chamou atenção de colegas, e deste Blog, ao mencionar em uma comunidade com aproximadamente 11 mil servidores do GDF, ao publicar (11/Jan): “Já faz 5 meses que o BRB pega todo meu salário! Quase dando um tiro na cabeça!!”.

Surgimento do grupo

fotos-13

Primeira reunião realizada entre um grupo de representantes dos superendividados do BRB, com a presidente da Câmara Legislativa do DF, Celina Leão, em 20 de janeiro

Na ocasião a técnica em enfermagem da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), Marta Costa, criou um grupo no aplicativo Whatsapp, a técnica administrativa, Elied Barbosa e a advogada, Fernanda Borges, coordenaram o grupo que em dois dias reuniu cerca de 150 pessoas. Na ocasião o grupo ganhou ainda o apoio da psicóloga, Dalzi Neres, que se dispôs a dar suporte psicológico aos superendividados. Atualmente, a comunidade agrega mais de 2700 servidores do GDF.

Os superendividados ganharam apoio da presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), deputada, Celina Leão (PDT), que recebeu os superendividados, além de acionar e intermediar diversas reuniões com a direção do BRB. Outros parlamentares também manifestaram apoio à causa dos superendividados, a exemplo da deputada Telma Rufino (sem partido) e Chico Vigilante (PT). Ao menos três grupos se organizaram em relação ao supendividamento. Esse é o caso das polícias Civil (PCDF) e Militar (PMDF).

A intervenção e o acompanhamento da questão dos superendividados por parte da deputada Celina Leão, junto à direção do BRB, fez com que o banco criasse um Programa de Renegociação de Dívidas. Os atendimentos começam partir de 25 de fevereiro, na agência da 410/11 Sul – bairro de Brasília (DF).

Porém, muitos servidores reclamam que não foram chamados, ou que não conseguiram fazer a renegociação das dívidas.

PELO 35/2016

brb

Sindicato dos bancários lotou auditório da Câmara Legislativa do DF com funcionários do BRB para dizer não ao PELO 35/2016

Telma Rufino apresentou o Projeto de Emenda à Lei Orgânica (PELO) nº 35/2016, que retira do BRB a exclusividade da folha de pagamento dos servidores distritais. O tema causou polêmica e fez com que o Sindicato dos Bancários do DF, conseguisse a liberação por parte do Banco que lotou o auditório da CLDF, durante a audiência pública realizada pelo deputado Wellington Luiz (PMDB) (19/Mai).

De um lado os funcionários do BRB argumentam que a medida pode quebrar a instituição enquanto os superendividados cobraram o direito de escolherem a instituição bancária e acusam o BRB de descontar até 100% dos salários para saldar as dívidas.

O BRB que reconheceu ter ignorado os superendividados mas que estava revendo conceitos. No entanto Telma Rufino foi contundente ao deixar claro que não retiraria o PELO enquanto não houvesse garantia que os servidores endividados junto ao Banco não tivessem garantias de resolução dos excessos de descontos por parte da Instituição bancária.

Nova Audiência Pública

9e05eae0-1063-44cc-8127-99869c781758A deputada agendou nova audiência pública para o dia 24 de junho, dessa vez para dar voz aos cerca de quase 3000 mil servidores que se sentem lesados por parte do BRB.

Grupo de superendividados do BRB

Para quem não conhece e tem interesse, o grupo de servidores do GDF, superendividados, pode ser acessado por meio do endereço: https://www.facebook.com/groups/1658998591034783/

0

Kleber Karpov

@KleberKarpov Jornalista (MTB 10379-DF) Perfil Acadêmico e Profissional Pós-Graduando em Auditoria em Serviços de Saúde (ICESP-DF) Graduado em Jornalismo (ICESP-DF); Ciências Políticas (Veduca/USP); Consultor em Tecnologia da Informação; Consultor em Marketing Político; Coordenador de Campanhas políticas ou institucionais; ex-Assessor Parlamentar na Câmara Federal; Vice-Presidente da Associação Brasiliense de Blogueiros de Política (ABBP); Projetos Pessoais e Sociais: Criador do projeto www.queromeucarrodevolta.com.br (2012), para vítimas de roubos e furtos de veículos; Editor e Apresentador do telejornal Quero Meu Carro de Volta Apresentador do Panorama Político (Rádio Federal) Envie sua sugestão de pauta: Whatsapp: (61) 99606-2984 E-Mail: karpovls@gmail.com

Você pode gostar...

Comentário