Enfermagem critica reestruturação da Secretaria da Saúde

99
Print Friendly, PDF & Email
12246938_1222867301063568_5983884651062133352_n
Vice-presidente do Sindate-DF, Jorge Vianna, e o presidente do Conselho Regional de Enfermagem do DF, Gilney Guerra de Medeiros, acompanham apresentação da reestruturação da Saúde no Conselho de Saúde do DF

Anunciada aos servidores, desde terça-feira (24/Nov), a reestruturação da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), deve ser instituída, por meio de decreto por parte do governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), nos próximos dias. Porém as mudanças estruturais da SES-DF foram recebidas com críticas. Esse é caso do por representantes do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF (Sindate-DF).

Na avaliação do vice-presidente do Sindate-DF, Jorge Vianna, a composição da reestruturação foi unilateral, quando deveria ter acontecido em conjunto com a participação das entidades ligadas aos servidores, sobretudo ao Conselho de Saúde do DF (CSDF). Vianna criticou ainda o que chamou de omissão do CSDF, por ter conhecimento do processo de reestruturação, e não abrir debate sobre tais mudanças com as entidades sindicais.

“Nós recebemos essa reestruturação como uma bomba. Um trabalho feito às margens das negociações [com os servidores], feita por gestores. Ainda que tivesse sido colocado pelo Conselho de Saúde, pois foi colocado apenas dizendo que era daquela forma e ponto. Nós achamos que houve má fé da gestão e principalmente do Conselho de Saúde, por saber da administração, porém, a entidade não abriu um debate exclusivo com as entidades que representam as categorias, que são os mais prejudicados e deveriam ter conhecimento dessa reestruturação.”, disparou Vianna

Desprestígiada

Organograma da Assistência Básica à Saúde
Novo Organograma da Assistência Básica à Saúde

O sindicalista explicou que com a reestruturação a enfermagem da SES-DF foi atingida em cheio e considera que a categoria perde prestígio e conquistas históricas: “Esse plano para nós da enfermagem é um retrocesso principalmente nesse momento em que a categoria passa por um processo de evolução técnica, científica e principalmente política. Não faz sentido, nesse momento, o governo simplesmente tirar e reduzir a enfermagem como se fosse uma gerência qualquer. Isso é um absurdo e nós vamos tentar mudar esse organograma.”, disse Vianna.

Publicidade

A justificativa de Vianna é que os profissionais de enfermagem são responsáveis por garantir as dinâmicas de atendimentos em todas as portas de entrada da SES-DF: “A enfermagem praticamente administram o hospital. Desde o momento de recebimentos dos pacientes, se tem sujeira é a enfermagem que vai lá e pede para limpar, se tem uma lâmpada queimada ela pede para trocar. Além de atuar durante todo o processo do atendimento, praticamente todas as pontas.”, explicou.

Política Distrital tentou contato com o presidente do CSDF, Helvécio Ferreira, mas até a publicação da matéria, não obteve retorno para comentar sobre o assunto.

Conheça o decreto da reestruturação

Clique para baixar a Proposta Reestruturação SESDF Nov 2015
Clique para baixar a Proposta Reestruturação SESDF Nov 2015

Política Distrital teve acesso à minuta do decreto que deve ser publicada em Diário Oficial do DF nos próximos dias. Embora a versão seja passível de alterações, é possível acompanhar as mudanças que devem ocorrer na estrutura da Secretaria de Saúde, nos próximos dias.

Clique para baixar a Proposta Reestruturação SESDF Nov 2015