Proposta do GDF às entidades Sindicais aumenta pressão por greve

19
Print Friendly, PDF & Email
Por Kleber Karpov

O governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB),  se reuniu com representantes de entidades sindicais, na manhã de quinta-feira (1º/Out), no Palácio do Buriti. Na reunião o governador anunciou o pagamento dos reajustes dos servidores que deveriam ser concedidos em setembro, para maio de 2016. A proposta não foi aceita pelas entidades sindicais e reforçou a reação das entidades em torno de paralizações a partir da próxima semana.

Além de Rollemberg, participaram ainda da reunião o chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio e o secretário de Relações Institucionais e Sociais, Marcos Dantas, que tinham como missão convencer os sindicalistas que o GDF só teria condições de arcar com os pagamentos dos reajustes daqui a oito meses. Isso, se, os deputados distritais aprovarem o pacote de medidas encaminhadas pelo Executivo para votação na Câmara Legislativa do DF (CLDF).

Licença-Prêmio

Na ocasião a equipe de governo propôs efetuar o pagamento da Licença-Prêmio, em pecúnia, a partir de dezembro. Rollemberg, informou ainda que vai suspender, temporariamente, o envio do Projeto de Lei que transforma o benefício em licença-capacitação, além de se comprometer a colocar o tema em discursão com os servidores públicos.

Publicidade

13º Salário

De acordo com o governador, caso haja recurso, o pagamento do 13º aos aniversariantes de setembro, até o quinto dia útil de outubro, se não houver, somente no dia quinze do mesmo mês.

Avaliação das entidades sindicais

12079249_1194043693945929_6299538263906596281_nCom isso os sindicatos que representam cerca de 36 categorias de servidores públicos do DF, vários com indicativo de greve deliberados em assembleia ameaçam entrar em greve a partir da próxima semana.

A direção do Sindicato dos Médicos do DF (SindMédico-DF), criticou a postura de Rollemberg e observou que o governador colocou a faça no pescoço dos servidores e imputa a esses profissionais a responsabilidade do que chamou de inércia do governo. O SindMédico realiza nesta sexta-feira (2/Jul), assembleia para definir os rumos a serem tomados pelos médicos do DF.

Para os representantes do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF (Sindate-DF), a entidade deve manter a greve geral para o dia 7 de outubro.  Isso porque na avaliação da direção do Sindicato, de acordo com o vice-presidente do Sindate-DF, Jorge Vianna: “A avaliação por parte dos sindicatos é que o GDF está insultando os servidores uma vez que propuseram o pagamento do reajuste somente em maio do ano que vem.”, afirmou Vianna.

A direção do Sindicato dos Professores do DF (Sinpro-DF)  sugeriu que a proposta do GDF de unilateral por não apontar margem de diálogo com os profissionais de educação. “A proposta do governo foi unanimemente rejeitada e, portanto, avisamos a ele que, na próxima reunião, o governador deverá apresentar algo que abra o diálogo com as categorias”, afirma Cleber Soares, diretor de Imprensa do Sinpro-DF.

“Todas as categorias estão com assembleias marcadas com indicativo de greve e a pauta é, principalmente, o nosso reajuste que, pelo menos, deveria ser creditado nas nossas contas no quinto dia útil de outubro. Ao propor para maio de 2016 é quase que decretar greve geral. Ninguém aqui está se dando por vencido e acreditamos que o pagamento ocorrerá no quinto dia útil.  Outra situação é o reajuste do auxílio alimentação. Não tem como ignorá-lo”, alertou no site da Entidade, Rosilene Corrêa, coordenadora da Secretaria de Finanças do Sinpro-DF.

Nova rodada de negociação

Uma nova reunião ficou atendada para terça-feira (6/Set), ocasião em que a equipe de governo deve apresentar um nova proposta às entidades sindicais.

0

Comentário