Rollemberg se reúne com entidades sindicais e pede apoio à votação de transferência de recursos do IPREV

12
Print Friendly, PDF & Email

Sindicatos se mantém divididos.

O governador, Rodrigo Rollemberg (PSB), se reuniu na manhã de terça-feira (29/Set) com representantes de Entidades Sindicais, da Central Única dos Trabalhadores do DF (CUT-DF) e com os deputados da bancada petista na Câmara Legislativa do DF (CLDF), Chico Vigilante e Ricardo Valle. A pauta de discussão foi a aprovação do redirecionamento de recursos do Instituto de Previdência dos Servidores do Distrito Federal (IPREV) para garantir que os trabalhadores recebam o pagamento de setembro a ser pago até o quinto dia útil de outubro.

Na reunião Rollemberg pediu apoio dos sindicatos em relação à aprovação do Projeto de Lei a ser votado na CLDF. Isso porque a transferência de recursos do IPREV divide opiniões entre as entidades sindicais. Esse é o caso do Sindicato dos Professores do DF (Sinpro-DF).

O governador por sua vez ouviu dos representantes das entidades sindicais o pedido de garantia que os reajustes sejam pagos em até seis meses e que se estabeleça um cronograma com datas definidas. Outro pedido feito e garantido por Rollemberg é que não mexerá em mudanças às mudanças pretendidas em relação à licença-prêmio.

Opiniões divididas

Publicidade

Para a diretora do Sinpro-DF, Nilza Cristina Santos, em publicação no site do Sindicato: “Mexer neste dinheiro é mexer em investimentos de médio e longo prazos que irão pagar as aposentadorias de mais de 30 mil servidores públicos concursados e contratados, entre 2007 e 2014. Rollemberg não está contratando servidores concursados e não tem intenção de fortalecer o serviço público. Uma das maneiras de fazer isso é não fazendo concurso e não contratando servidores”, afirma.

Por outro lado alguns sindicatos têm o entendimento que desde que haja reposição dos recursos do IPREV, acham a iniciativa válida. Essa é a opinião do vice-presidente do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF (Sindate-DF), Jorge Viana. Segundo o Sindicalista: “Não importa de onde vêm os recursos. É preciso garantir o pagamento dos servidores, com os reajustes. Agora é necessário que haja muita cautela e garantias de ressarcimento dos recursos do IPREV. Não somos a favor que se faça nada na ilegalidade ou no ímpeto porque senão os servidores futuros podem ser prejudicados.”, afirmou Vianna.

PL deve ser adequado

O GDF pretende aprovar a utilização de R$ 1,2 bilhões do superávit do IPREV, hoje com uma receita de R$ 3,3 bilhões. Dessa forma o GDF deixaria de repassar cerca de R$ 240 milhões mensalmente ao IPREV e destinaria o recurso para complementar a folha de pagamento dos servidores.  No entanto, para o distrital Chico Vigilante o texto encaminhado à CLDF para votação diverge em relação ao que foi anunciado por Rollemberg.

A expectativa é que o texto do PL que redirecionará recursos para pagamento dos servidores seja alterado e votado ainda nesta terça-feira (29/Set), de modo que dê tempo, se aprovado, de garantir o pagamento dos servidores até o quinto dia útil de outubro.

0

Comentário