Servidores das áreas de vigilância de saúde e ambiental exigem condições de trabalho

28
Print Friendly, PDF & Email
Por Éder Wen

Em audiência pública realizada na manhã desta segunda-feira (24), a Comissão de Educação, Saúde e Cultura da Câmara Legislativa ouviu as reivindicações de servidores das áreas de vigilância de saúde e ambiental sobre condições de trabalho. Cedidos do Ministério da Saúde para o GDF reclamaram da precariedade dos equipamentos públicos e da defasagem de salários em relação a outros servidores.

Carlos Henrique Ferreira, do Sindicato dos Servidores Públicos Federais do DF, expôs a situação dos trabalhadores e cobrou soluções. “Usamos carros antigos, impressoras velhas, material defasado. Em várias repartições os próprios servidores fizeram rateio para comprar impressoras e materiais de escritório. Os médicos veterinários trabalham sem jaleco e mesas de cirurgia. Os canis estão em péssimas condições e a higienização está prejudicada. Com o que temos hoje, não temos como dar um atendimento de excelência à população do DF. Espero que o GDF assine um compromisso conosco para resolver esses problemas”, afirmou.

Para José de Anchieta Costa, agente de vigilância ambiental, a audiência pública foi uma oportunidade para abrir diálogo com o GDF. “Temos muitas necessidades materiais, espero que essa audiência abra caminho para mais atenção do governo para o nosso lado”, observou. Já Ivanildo Francisco de Melo, agente de saúde, ressaltou que as reivindicações principais não são financeiras: “o que nós estamos querendo são melhores condições de trabalho para servir a sociedade do jeito que ela merece. Não estamos aqui pedindo aumento de salário, mas sim condições dignas para realizar nosso trabalho”.

Falando em nome da Secretaria de Saúde do DF, a assessora Sandra Jardeny informou aos participantes da audiência que será criado um grupo de trabalho para se concentrar nas reivindicações da categoria. “Ainda nesta semana deve sair a composição do grupo de trabalho. A categoria tem um potencial muito grande e eu acredito na força coletiva para avançar nos pleitos trazidos”, observou. Sandra também lembrou que a secretaria oferece uma série de cursos de capacitação na área de vigilância de saúde.

Publicidade

O deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), presidente da comissão, destacou a importância das reivindicações dos servidores. “A preocupação maior foi em pedir melhorias na condição de trabalho, e não somente equiparação salarial. Quero parabenizar os servidores pelo compromisso de exigir melhores condições de trabalho”, afirmou. Reginaldo também solicitou a participação de um integrante da comissão no grupo de trabalho do GDF.

Fonte: CLDF