Rolemberg em 2013: Má gestão do GDF deixa policiais militares sem plano de saúde

30
Print Friendly, PDF & Email
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco Apoio Governo/PSB – DF. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão do orador) – Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, eu vou ser muito breve nesta sessão de sexta-feira, apenas para fazer dois registros.

O primeiro deles, manifestar a preocupação com a manchete, estampada hoje pelo Correio Braziliense, de que má gestão deixa policiais militares sem plano de saúde, mostrando que, por uma incompetência do comando da Polícia Militar do Distrito Federal e do Governador do Distrito Federal, não foi pedido o remanejamento de recursos da Polícia Militar, que deveria ser pedido ao Governo Federal para que, numa proposta de crédito especial, pudesse fazer o remanejamento de recursos. Para a Polícia Militar consta com um volume grande de recursos, quase R$80 milhões em equipamentos que poderiam ser remanejados para o plano de saúde. As medidas administrativas não foram tomadas e, com isso, os policiais militares do Distrito Federal estão sem plano de saúde até final do ano.

Vejam o absurdo dessa situação, Senador Mozarildo Cavalcanti e Senador Paulo Paim, que mais uma vez demonstra a incompetência que tem tomado conta do Governo do Distrito Federal.

Eu gostaria muito de poder subir a esta tribuna – e o farei com o maior prazer quando tiver motivos para isso – para elogiar alguma medida efetiva do Governo do Distrito Federal que venha a melhorar a qualidade de vida da população, mas, infelizmente, eu não posso deixar de fazer este registro, tal a gravidade.

Vejam bem, o Governo do Distrito Federal recebe os recursos do Fundo Constitucional do Distrito Federal para financiar a segurança pública no Distrito Federal.

Há uma profunda insatisfação, há três anos, dos profissionais da segurança pública – policiais militares, bombeiros, policiais civis –, porque o Governo do Distrito Federal, o Governador do Distrito Federal não assume, não cumpre os compromissos que assumiu na campanha – compromissos assinados por ele e pelo Vice-Governador –, o que tem levado a um clima de muita insatisfação.

Publicidade

Agora, por uma incompetência – não há outra expressão para caracterizar o acontecido –, deixa os policiais militares do Distrito Federal sem plano de saúde.

Eu quero fazer um apelo à Presidenta da República para que, mais uma vez, o Governo Federal venha socorrer a incompetência do Governo do Distrito Federal.

A única forma que me parece possível para se resolver esse problema é a edição de uma medida provisória por parte da Presidenta da República, fazendo um remanejamento desses recursos de forma imediata, para que os policiais militares do Distrito Federal não fiquem sem a cobertura de saúde.

Policiais militares são profissionais, Senador Mozarildo, que, até pela natureza de seu trabalho, estão expostos a riscos muito grandes e estão expostos a um clima de tensão, de dificuldades, de estresse que exige cuidados especiais e, portanto, não podem ficar, de forma alguma, descobertos em relação ao seu plano de saúde.

Então, eu quero me solidarizar com os policiais militares do Distrito Federal e quero saber, cobrar do Governo do Distrito Federal medidas de punição. Quem vai pagar por isso? Os policiais militares, que estão sem plano de saúde, vão pagar por isso?

Ao mesmo tempo, solicito à Presidenta da República que, mais uma vez, venha socorrer o Governo do Distrito Federal e que possa editar uma medida provisória corrigindo essa questão.

Discurso do então Senador e atual governador do Distrito Federal, Rodrigo Romemberg em novembro de 2013.(Grifos nossos)

Fonte: Blog Tenente Poliglota/http://www.rollemberg.com.br/discursos.php?mod=10958

0

Comentário