As paredes ouviram: nem vice-governador e distritais aliados do governo escapam de grampo telefônico

24
Print Friendly, PDF & Email

Não adianta fechar a porta ou até mesmo trancá-la… as paredes têm ouvidos e estão em todo e qualquer lugar.

Por Redação blog Fred Lima

A última conversa que elas ouviram e revelaram com exclusividade ao blog diz respeito à arapongagem instalada dentro da Casa Civil do Governo de Brasília. Elas ouviram que até o vice-governador Renato Santana é alvo de grampo do próprio governo pelo qual foi eleito. Segundo elas, quem está por trás de tudo é o chefe da Casa Civil, Hélio Doyle. Quem executa as ordens de Doyle, de acordo com o que ouviram, é o delegado aposentado da Polícia Civil, Miguel Lucena, que foi presidente da Codeplan no governo Agnelo, mesmo cargo exercido pelo delator do mensalão do DEM, Durval Barbosa, no governo Arruda. Aliás, as paredes não cansam de ouvir questionamentos sobre o porquê de Lucena ter sido lotado no Buriti, já que é um delegado da área de informações. Elas ouviram que alguns funcionários estão apelidando Lucena de “o homem da maleta de escutas telefônicas”.

As paredes têm escutado as leituras que são feitas a portas fechadas dos relatórios de espionagem, mas que não as impedem de ouvir tudo o que lá consta. Muitos deputados distritais têm sido acompanhados de perto, em especial aqueles que são adversários do governo.

As paredes ainda não ouviram se Renato está sendo grampeado com o consentimento do governador Rodrigo Rollemberg ou se o próprio chefe do Executivo também é vítima de fogo amigo, ou melhor, grampo amigo. Elas estão com os ouvidos atentos para saber.

Publicidade

Fonte:  Blog  do Fred Lima

 

0

Comentário