Sem receber Horas-Extras, profissionais de enfermagem podem fazer novas paralisações

16
Print Friendly, PDF & Email

Embora o governador, Rodrigo Rollemberg (PSB) tenha afirmado que não haveria atrasos nos pagamentos dos servidores do GDF durante o exercício de 2015, os auxiliares e técnicos em enfermagem, representados pelo Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF (Sindate-DF), começam a fazer pressão por causa do atrasados pagamentos das Horas-Extras referentes ao mês de Janeiro.

O benefício pago a cada dois meses deveria ser creditado nas contas correntes dos servidores junto com o pagamento de Abril, o que não ocorreu. Em uma publicação nas redes sociais o Sindate-DF informa aos servidores que compõem a categoria, que fica a cargo deles, continuar ou não, a exceder a carga horária semanal de trabalho.

O vice-presidente do Sindate-DF, Jorge Vianna, alerta que caso não haja o pagamento até o fim do mês, os Auxiliares e Técnicos em Enfermagem podem parar. De acordo com Vianna: “Desde o ano passado o servidor vem sendo humilhado pelo governo, antes GDF e hoje GDB-Governo de Brasília (SIC), para receber horas trabalhadas. O servidor se dedica, se esforça, assiste a população e ainda tem que brigar pelo que é seu de direito?”, questiona Vianna.

Vianna observa ainda que o GDF pode realizar os pagamentos até o final de Abril, porém as Horas-Extras deveriam ser pagas também até o quinto dia útil do mês: “O Governo de Brasília até pode pagar até o fim do mês, mas não deve. Não dá para aceitar que tais atrasos se tornem mera normalidade.”, afirma.

0

Comentário