Secretaria de Educação faz contrato emergencial de transporte escolar enquanto mantêm 106 ônibus em garagem?

60
Print Friendly, PDF & Email

O deputado distrital, Chico Vigilante (PT) denuncia (30/Mar) que a Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEDF) tenta fazer contrato emergencial para transporte de estudantes. Enquanto isso mantém 106 ônibus escolares novos estacionados, sob a ação de sol e chuva, na garagem da Sociedade de Transporte Coletivos de Brasília Ltda. (TCB), empresa de transporte pública do governo do GDF.

De acordo com Vigilante são 30 ônibus adaptados destinados ao transporte de estudantes do ensino especial e 76 aos demais alunos da rede pública de ensino. Os veículos foram adquiridos pelo GDF em parceria com o governo federal por meio do programa “Caminho da Escola”, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Vigilante explica que os ônibus foram adquiridos na gestão do ex-governador, Agnelo Queiroz (PT) que em 2013 autorizou, por meio de decreto, o repasse de recursos da SEDF para a TCB poder fazer o transporte escolar. De acordo com a denúncia de Vigilante: “Com isso, durante todo o ano de 2014, a TCB operou o sistema de transporte público escolar perfeitamente, inclusive, com o ensino especial, que é a modalidade que mais precisa do alcance do governo.”.

O distrital questiona a gestão do governador, Rodrigo Rollemberg (PSB): “Apesar de atender cerca de 10 mil alunos, a atual gestão não deu prioridade para essa ação, alegando que o contrato com a TCB ficaria muito caro e não teriam dinheiro para este gasto.”

Para Vigilante: “A secretaria de educação do DF preferiu romper o contrato com a TCB que é uma empresa estatal, uma empresa de qualidade que prestava um serviço extraordinário aos alunos, especialmente aos alunos especiais, aqueles que necessitam de uma cadeira de rodas, aqueles que são deficientes visuais. Em todos os ônibus, além de um motorista treinado eles tinham também os monitores capacitados para atender essas crianças. Entretanto o governo rompeu esse contrato e contratou uma empresa terceirizada de péssima qualidade para prestar o serviço.”, critica o Distrital.

Publicidade

Vigilante considera ainda descaso da SEDF para com os alunos: “Mesmo sabendo que as crianças especiais necessitam de transporte adaptados, a Secretaria simplesmente trocou os ônibus novos e adaptados por ônibus sem rampa, sem box para cadeirantes, sem plataforma, sem garantia nenhuma de direitos aos alunos com deficiência.”

Confira o vídeo em que Vigilante mostra os ônibus escolares

6

Comentário