Desabamento de teto em Centro de Saúde de Taguatinga interdita unidade

22
Print Friendly, PDF & Email

Posto foi reinaugurado pelo ex-governador Agnelo com festa há menos de dois anos.

c72814852cb09aa0e2506295d7fa94132fb5435fc50b7c6d0f227dffdc806b0c9b7d6d344950da27ccb96ed4d46e0921Com a chuva que caiu no Domingo (22/Mar), parte do teto do Centro de Saúde nº 07 de Taguatinga, situado próximo ao Cemitério, desabou.  A parte que não caiu ficou comprometida com rachaduras, deixando a unidade fechada, sem atendimento aos usuários do serviço de saúde. Em parte da área atingida estavam caixas lacradas de macas genicológicas que podem ter se danificado.

O posto foi reformado e reinaugurado com festas, há quase três anos (Abril/2012), pelo ex-governador, Agnelo Queiroz (PT), ao custo de R$ 900 mil em que se modernizou toda a estrutura da unidade, desde as partes hidráulica e elétrica até o setor de informática. Em matéria que falava das benfeitorias da obra no local é mencionado: “O Centro de Saúde 7 recebeu, ainda, pintura nova, reforma no telhado e no piso.”, no entanto a reforma que deveria garantir dezenas de anos ao Centro de Saúde, não foi o suficiente para conter a chuva do último domingo.

A unidade que atende cerca de 46 mil pessoas deverá ficar parcialmente ou até totalmente fechada, após passar por análise da equipe de engenharia da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), que até a publicação desta matéria, ainda não havia comparecido à unidade.

Obras com tempo de validade

Reinauguração do CS 07 em 2012
Reinauguração do CS 07 em 2012
Publicidade

 Um dos motivos de orgulhos do ex-governador era mencionar que ao receber o governo em 2010, que chovia dentro das unidades de saúde e que fez um investimento pesado na recuperação desses locais. No entanto parece que as obras têm prazo de validade.

Em nove de Janeiro os pacientes do Hospital Regional de Taguatinga (HRT) tiveram que ser retirados às pressas da unidade porque houve um “vazamento de vapor d’água que aqueceu o piso do pronto-socorro”, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Um dia depois  o andar do Hospital de Base do DF (HBDF) foi inundado e parte do teto desabou por problemas na rede hidráulica (10/Jan).

11

Comentário